Terça-feira, 23 de Julho de 2024

Home Mundo Enchentes mortais no Rio Grande do Sul são destaque na imprensa internacional

Compartilhe esta notícia:

As enchentes no Rio Grande do Sul repercutiram na imprensa internacional, que destacou as imagens chocantes de destruição e o número de mortos e desaparecidos.

A notícia era uma das dez mais lidas do jornal Washington Post, dos Estados Unidos, que afirmou também que essas são as piores inundações em 80 anos no Sul do Brasil.

O Clarín, da Argentina, ressaltou que a água avançou pela capital Porto Alegre, enquanto a Al Jazeera, do Catar, pontou que a situação pode piorar.

Reportagens sobre as enchentes ficaram em destaque nas páginas principais dos sites da CNN Internacional, Al Jazeera, RT News (Rússia), CGNT (China), do Clarín e do Guardian (Reino Unido).

No sábado (4), Venezuela e Argentina expressaram solidariedade às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. O governo argentino, inclusive, se colocou à disposição “toda a ajuda imediata” para atendimento dos afetados.

Além disso, o Uruguai anunciou que enviará um helicóptero e tripulação de sua Força Aérea para auxiliar nos resgates. A aeronave da Força Aérea do Uruguai conta com uma equipe de oito pessoas, entre pilotos, copilotos, técnicos e socorristas. A previsão é que o grupo opere nos resgates em Santa Maria.

“O Brasil agradece pela rápida e eficiente resposta do governo do Uruguai nesta #AssistênciaHumanitária crucial para apoiar as comunidades gaúchas afetadas pelas inundações”, informou, em uma rede social, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Quase dois terços das cidades do Rio Grande do Sul foram afetadas pelas tempestades devastadoras que ocorreram ao longo da semana, segundo balanço divulgado neste domingo (5) pela Defesa Civil. De 497 municípios, 341 foram atingidos.

No domingo (5), o Guaíba atingiu impressionantes 5,30 metros, superando em muito o recorde histórico de 1941, que era de 4,76 metros.

O nível do Guaíba deve permanecer acima dos cinco metros durante dois ou três dias, conforme informou o hidrólogo da Sala de Situação do Estado, Pedro Camargo.

O número de mortes provocadas pelos temporais no Rio Grande do Sul chegou a 78, segundo o balanço divulgado pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul na noite de domingo. Outros 4 óbitos estavam sob investigação. Pelo menos 105 pessoas estavam desaparecidas e outras 175 ficaram feridas. Mais de 190 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. O Rio Grande do Sul decretou estado de calamidade pública.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Conmebol adia jogos de Grêmio e Inter por causa das chuvas no RS
Chuvas no RS paralisam abates e deixam lavouras embaixo d’água
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News