Domingo, 14 de Julho de 2024

Home Economia Endividamento das famílias brasileiras cai a 47,6% em outubro

Compartilhe esta notícia:

O endividamento das famílias brasileiras com o sistema financeiro fechou o mês de outubro em 47,6%, menor do que em setembro (47,7%). O recorde da série histórica do Banco Central (BC) ocorreu em julho de 2022 (50,1%).

Se forem descontadas as dívidas imobiliárias, o endividamento ficou em 30,2% no décimo mês de 2023, mesma taxa de setembro. Outubro foi o quarto mês de operação do programa federal de renegociação de dívidas Desenrola.

Na fase do programa iniciada em julho foi possível renegociar dívidas bancárias de consumidores que ganham até R$ 20 mil mensais, sem garantia do Tesouro Nacional. Além disso, o nome de pessoas que tinham dívidas de até R$ 100 nos bancos foi “desnegativado” automaticamente, sem o perdão dos compromissos.

A segunda fase, para quem ganha até dois salários mínimos (R$ 2.640,00), começou no fim de setembro e tem garantia do Tesouro.

Segundo os dados do BC para o mês de outubro, o comprometimento de renda das famílias com o SFN (Sistema Financeiro Nacional) terminou o mês em 27,2%. Em setembro, o porcentual era de 27,3%. O recorde da série foi registrado em junho de 2023, com 28,4%.

Descontados os empréstimos imobiliários, o comprometimento da renda passou de 25,2% no nono mês do ano para 25,1% em outubro.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Receita Federal adia para esta sexta o início da adesão dos contribuintes à autorregularização de dívidas tributárias
Ministério da Fazenda vê meta de superávit de 1% em 2026 como suficiente para estabilizar dívida pública
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News