Terça-feira, 24 de Maio de 2022

Home em foco Estados Unidos restringem exportações de tecnologia à Bielorrússia

Compartilhe esta notícia:

A Casa Branca anunciou na quarta-feira (2) novas sanções contra a Rússia e a sua aliada Bielorrússia por causa da invasão à Ucrânia. Entre as medidas, Washington vai restringir exportações de tecnologia ao governo de Alexander Lukashenko, vai sancionar entidades russas relacionadas ao setor de defesa e ainda mirou o setor de refino de petróleo da Rússia.

Afirmando que irá “tomar medidas para responsabilizar a Bielorrússia por permitir a invasão da Ucrânia”, o governo de Joe Biden disse que irá restringir as exportações a Minsk, ajudando a “evitar o desvio de itens, tecnologias e software da Bielorrússia para a Rússia, degradará significativamente a capacidade de ambos os países de sustentar sua agressão militar”.

Apesar de os EUA e de seus aliados estarem evitando sanções diretas ao setor de energia russo, que é vital para o continente europeu, a Casa Branca anunciou que irá impor restrições a exportações de tecnologias específicas de refino “que apoiariam a capacidade de refino [de petróleo] da Rússia a longo prazo”, dificultando a modernização das refinarias de Moscou.

De acordo com o governo americano, não há interesse em diminuir o fornecimento global de energia, mas o objetivo é reduzir o status da Rússia como principal fornecedor ao longo do tempo, “protegendo os consumidores americanos”.

Também foram anunciadas sanções contra 22 “entidades russas relacionadas à defesa”, incluindo “empresas que fabricam aeronaves de combate, veículos de combate de infantaria, sistemas de guerra eletrônica, mísseis e veículos aéreos não tripulados para as Forças Armadas da Rússia”.

As novas medidas também têm como alvo entidades que “estão envolvidas, contribuem ou apoiaram” as forças de segurança e de defesa tanto da Rússia como da Bielorrússia. As sanções irão dificultar as importações de tecnologia dos EUA para os dois países.

Alvo da UE

A União Europeia (UE) também aprovou novas sanções contra a Bielorrússia, banindo efetivamente cerca de 70% de todas as importações de Minsk, disse o bloco na quarta-feira.

O bloco ainda incluiu 22 oficiais militares do alto escalão bielorrusso em uma lista de sanções e anunciou o fim das importações do principal produto de exportação do país: fertilizantes à base de potássio.

De acordo com o documento que detalha a sanção, a inclusão dos 22 militares deveu-se ao fato de que “a Bielorrússia está participando de uma invasão russa não provocada contra a Ucrânia, ao permitir a agressão militar de seu território”.

A UE também adotou restrições à exportação de produtos de uso duplo — ou seja, que possam ser utilizados para fins civis ou militares — e de tecnologia que possa “ajudar o desenvolvimento tecnológico e militar” da Bielorrússia.

Também foram adotadas restrições “ao comércio de bens usados na produção ou fabricação de produtos de tabaco, combustíveis minerais e substâncias betuminosas”. As novas sanções também afetarão “os produtos de hidrocarbonetos gasosos, potássio, produtos de madeira, cimento, ferro e aço, bem como produtos de borracha”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Baixo desempenho da Força Aérea russa na Ucrânia espanta analistas militares
Saiba quais são os riscos de um conflito nuclear
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Bom Dia