Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

Home Esporte Fifa abre processo e suspende treinadores e dirigentes do Gabão por abuso sexual

Compartilhe esta notícia:

Após denúncias, a Fifa iniciou processo formal e suspendeu provisoriamente três técnicos e um dirigente do Gabão, acusados de exploração e abuso sexual de menores. Ainda em 2021, a Comissão de Ética da entidade iniciou procedimentos preliminares diante das acusações.

Patrick Assoumou Eyi, ex-técnico da seleção sub-17 do Gabão, já foi investigado no ano passado diante das suspeitas. Mas nesta terça-feira(3) a Fifa informou que outros três integrantes do futebol no país vão entrar no processo. São eles: Serge Ahmed Mombo, presidente da liga gabonesa, Triphel Mabicka e Orphée Mickala, estes técnicos de futebol no país.

Em dezembro, o jornal inglês The Guardian revelou o caso envolvendo Eyi. De acordo com as vítimas ouvidas pela matéria, o ex-treinador chamava sua casa de “Jardim do Éden”. O ex-treinador, que atraiu os jovens, é acusado de estupro de vulnerável.

Todos receberam suspensões provisórias de 90 dias, não podendo participar de nenhuma atividade relacionada ao futebol, administrativa ou de caráter esportivo, nesse período. A pena vale tanto no âmbito nacional quanto no internacional.

“Essas sanções foram impostas em conexão com investigações criminais em andamento”, afirmou a Fifa, em comunicado.

A Comissão de Ética recebeu denúncias do sindicato global de jogadores FIFPRO, que disse que o abuso de meninos menores de idade no Gabão estava “profundamente enraizado” no futebol local e era “um segredo aberto que não foi abordado por anos”.

Eles também alegaram que pessoas “com laços estreitos” com a federação fizeram ameaças a jogadores e testemunhas durante a investigação. O Gabão é o mais recente país investigado por abuso sexual sistemático pela Comissão, que já baniu membros no Afeganistão e Haiti.

Covid e Catar

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que está trabalhando “muito próximo” da Fifa para limitar a transmissão de covid na Copa do Mundo do Catar, que acontece entre 21 de novembro e 18 de dezembro deste ano. Este será o primeiro grande evento esportivo aberto ao público desde o arrefecimento da pandemia.

Ahmed al Mandhari, diretor da OMS no Oriente Médio, disse em entrevista coletiva virtual que tanto o órgão quanto às autoridades do Catar vão buscar garantir que as medidas sanitárias estejam em vigor durante o Mundial. A intenção é proteger os turistas não só da covid, mas de outras doenças infecciosas emergentes.

“Como parte do mandato da Organização Mundial da Saúde para promover a saúde e o bem-estar, estamos trabalhando com a Fifa e o Catar para usar este evento global como uma oportunidade de aumentar a conscientização sobre estilos de vida saudáveis. Isso entre todas as faixas etárias em todo o mundo”, afirmou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Seis clubes da Série A assinam criação da Libra, a liga do futebol brasileiro
Conheça o brasileiro que pode assumir o comando do PSG na próxima temporada
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde