Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

Home Rio Grande do Sul Lançado sistema de mapeamento de áreas atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul

Compartilhe esta notícia:

O governador Eduardo Leite apresentou, nesta quinta-feira (30), o Mapa Único do Plano Rio Grande (MUP), uma estratégia de mapeamento a partir de imagens de satélite que está otimizando o direcionamento de políticas públicas formuladas em razão das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul.

A partir das manchas encontradas são realizados cruzamentos com as bases e informações disponíveis, como o Censo Demográfico, o Cadastro Único (CadÚnico) e registros administrativos de órgãos do Estado, nas áreas de Assistência Social, Saúde, Educação e Segurança. Dessa maneira, o Estado consegue detectar as áreas atingidas, além de realizar recortes específicos da população afetada, com a identificação das famílias mais vulneráveis.

Até o momento, já foram mapeados e georreferenciados 262 municípios gaúchos, identificando-se 283 mil domicílios particulares atingidos, o que corresponde a 597 mil pessoas afetadas. Desse total, 233 mil pessoas estão cadastradas no CadÚnico, totalizando 106 mil famílias. Também já foram identificadas cerca de 116 mil empresas diretamente atingidas.

“O mapa nos dá condições de termos o ‘dedo no pulso’, como eu dizia na época da pandemia. É fundamental que tenhamos esse mapeamento dos danos causados pela enchente porque isso nos ajuda a nortear as políticas públicas de maneira eficaz. O mapa já nos deu a condição de iniciar rapidamente os repasses do Pix do SOS Rio Grande do Sul, por exemplo”, destacou Leite.

Desenvolvido pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), o MUP consiste em um Sistema Único e Integrado do Mapeamento das Áreas Diretamente Atingidas e está no escopo do Plano Rio Grande. O objetivo é identificar e quantificar os endereços, vias, domicílios, empresas, equipamentos públicos e, principalmente, a população afetada.

O sistema já está sendo usado pelo Estado para orientar as ações de forma mais célere e precisa, simplificando processos e acelerando a chegada de recursos a quem necessita. É realizado a partir de imagens de satélite de alta resolução, contemplando áreas atingidas por inundação, enxurrada e deslizamentos.

Em relação aos equipamentos públicos danificados, foram detectadas 98 escolas estaduais, 175 escolas municipais, nove hospitais e 99 Unidades Básicas de Saúde. Além disso, nos 78 municípios que decretaram estado de calamidade, observa-se que 12% da malha viária urbana está situada dentro da área diretamente atingida.

 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Chegam ao Rio Grande do Sul itens para emergências humanitárias doados pelo governo italiano
Governo gaúcho apresenta balanço de 30 dias após início das enchentes
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias