Quinta-feira, 26 de Maio de 2022

Home Política Líder do governo na Câmara dos Deputados diz que a “inflação é o grande desafio do ano eleitoral”

Compartilhe esta notícia:

Em um ano eleitoral, as articulações do governo buscam resolver questões e controlar narrativas que podem custar caro durante a campanha. Líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) afirma que, ao se vislumbrar as eleições, o principal desafio do governo é controlar a inflação.

“O ministro Paulo Guedes [da Economia] certamente vai dar uma solução para isso a tempo da eleição. Ele certamente tem um plano. Agora, ele deve estar tentando construir o consenso dentro do governo para isso, o que não é fácil também, porque há pensamentos divergentes que precisam ser alinhados”, afirmou.

Se por um lado o ministro constantemente afirma que o problema da inflação é mundial, Barros faz questão de ressaltar que dizer isso não resolve o embaraço do governo. “A inflação é um problema mundial, mas essa justificativa não resolve o nosso problema eleitoral. Dizer que todos os países do mundo estão com inflação alta não melhora a capacidade de poder aquisitivo das pessoas”, ressaltou.

O deputado ainda frisou que “a solução vai ter que se procurada, encontrada e disponibilizada para a sociedade”. “Cabe ao governo encontrar o caminho e oferecer solução para um problema que hoje é um problema grave, preocupa as pessoas e que precisa ser enfrentado”, explicou.

“Em dois anos de pandemia, não é uma coisa simples de administrar”, afirmou, lembrando que o Congresso aprovou a reforma da previdência, “uma das mais importantes”, segundo ele. A matéria foi aprovada em 2019, antes da pandemia, e graças também ao apoio do então presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“Acho que caminhou bem. Votamos muitas coisas relevantes. BR do Mar, marco das ferrovias… Isso vai trazer muito investimento ao Brasil. Acho que isso vai sofrer durante a eleição uma avaliação muito positiva do eleitorado”, afirmou, citando ainda os projetos de licenciamento ambiental e regularização fundiária, que espera aprovar esse ano. Ambas as matérias têm grande resistência de ambientalistas e estavam na lista de prioridades enviadas ao Congresso pelo presidente Bolsonaro no início do ano passado, mas não foram aprovadas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Relatório de balneabilidade aponta quatro pontos próprios nas praias da Zona Sul de Porto Alegre
Motorista de 19 anos morre em acidente no bairro Rio Branco em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Bom Dia