Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

Home em foco Lula pede a ministros para não lavarem “roupa suja” em público

Compartilhe esta notícia:

Em reunião de equipe, o presidente Lula pediu a seus ministros para lavarem “roupa suja” dentro de casa e pararem com os ataques públicos entre colegas. O petista lembrou que esse tipo de embate só traz mais desgaste ao governo, gerando a imagem de uma crise permanente na Esplanada dos Ministérios.

Segundo assessores, Lula fez questão de fazer a reprimenda em sua equipe porque avaliou que, na última semana, as críticas públicas entre ministros atingiram um patamar muito negativo. O presidente disse, de forma muito direta, que não quer embates da equipe em público e que está aberto a receber ministros no Palácio do Planalto para debater as divergências.

Cobrança

Lula, por sinal, não gostou nem um pouco das críticas feitas a ele pela ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, que em entrevista cobrou abertamente do presidente um esforço maior para evitar o esvaziamento de sua pasta. Segundo assessores, Lula avaliou que as críticas públicas da ministra a ele se devem à sua inexperiência no posto, mas que elas não podem se repetir.

Em entrevista, a ministra afirmou que o presidente Lula poderia ter “entrado um pouquinho mais forte para impedir essa retirada dessa atribuição dos Povos Indígenas”.

“Não posso negar que há, sim, uma certa frustração. Até porque o presidente Lula se comprometeu durante a campanha, prometeu ministério, cumpriu, e esse ano se posicionou fortemente com esse protagonismo dos povos indígenas e a retomada da demarcação dos territórios”, disse.

A ministra classificou a mudança como um “esvaziamento da pauta principal do ministério”. Ela disse ter feito “conversas” para tentar apresentar um texto alternativo. “Mas infelizmente essa atribuição da portaria declaratória volta para o Ministério da Justiça”, disse.

Mediação

O presidente também não gostou do embate entre os ministros de Minas e Energia, Alexandre Silveira, e a do Meio Ambiente, Marina Silva, em torno da licença para pesquisa de petróleo na bacia da foz do Amazonas. Os dois trocaram farpas em entrevistas durante a semana passada e Lula acabou pedindo a seu ministro da Casa Civil, Rui Costa, que assumisse a mediação do impasse. Chamou os ministros de Minas e Energia e Meio Ambiente, os presidentes do Ibama e a Petrobras para discutir uma saída. Foram quase três horas de reunião no palácio do Planalto. Todos os lados apresentaram seus argumentos ao ministro da Casa Civil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Ministra do Planejamento diz que ministérios da Saúde e Educação estão preservados do bloqueio de 1,7 bilhão de reais
Comissão de Valores Mobiliários forma maioria para absolver irmãos Batista por uso de informações privilegiadas em negociações
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News