Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024

Home em foco Marrocos põe título africano como meta: “Antes de ser rei do mundo, tem que dominar o seu continente”

Compartilhe esta notícia:

A façanha de se tornar o primeiro africano entre os quatro melhores colocados da Copa do Mundo não satisfaz Marrocos. Após a participação no Catar, encerrada com derrota por 2 a 1 para a Croácia na disputa do terceiro lugar, a seleção traçou um objetivo ainda no vestiário: sagrar-se campeã continental para colocar de vez o nome na história do futebol.

A Copa Africana de Nações estava prevista para acontecer já no próximo ano, na Costa do Marfim, mas foi adiada para 2024.

“Não, eu acho que somos um dos melhores africanos porque chegamos na semifinal. Mas eu falei para meus jogadores no vestiário, se querem entrar para a historia da África, tem que ganhar a Copa Africana de Nações, assim provaremos que somos a melhor geração da África”, disse Walid Regragui, técnico do Marrocos, depois da partida.

“Antes de ser rei do mundo, você tem que ser rei no seu pais e dominar o seu continente. Parece ambicioso, mas é o que queremos alcançar.”

Muitos dos talentos dessa geração marroquina ainda são jovens, como o lateral-direito Hakimi, do Paris Saint-Germain, que tem 24 anos. Ounahi, uma das revelações do Mundial, tem 22. Já o atacante En-Nesyri está com 25.

Embora frustrado com a derrota no último jogo, o técnico Walid Regragui destacou a importância do feito do Marrocos nesse Mundial. Para ele, a campanha eliminando gigantes como Espanha e Portugal servirá de inspiração para outros africanos.

“Tenho certeza que em até 20 anos um africano vai ganhar a Copa. Vamos levar isso para o DNA de nossas crianças, tenho certeza que um dia venceremos.”

Para os marroquinos, foi importante provar que é possível alcançar degraus mais altos no futebol mundial, para inspirar as futuras gerações e também criar experiência e uma cultura vencedora. Até então, somente quatro seleções africanas tinham chegado nas quartas de final da Copa.

“Hoje no Marrocos e em muitos países da África fizemos as crianças sonharem. Sonharem com o futebol e irem para a Copa do Mundo. Isso não tem preço, vale mais do que ganhar a Copa”, declarou o técnico Walid Regragui em coletiva após o jogo.

O Marrocos se classificou como líder da própria chave, eliminou Espanha e Portugal nas etapas do mata-mata e chegou às semifinais invicto – sendo o único a sustentar o posto naquele momento. Terminou caindo para a França e perdeu a disputa do terceiro lugar, diante da Croácia.

“Não tínhamos 1% de chance de ganhar essa Copa e chegamos entre os quatro últimos. Jogamos contra alguns dos melhores do mundo.”

“Se alguém tivesse dito lá atrás que o Marrocos chegaria entre os quatro, ninguém acreditaria. É uma história de quem lutou muito. Não tem nada que eu mudaria.”

A conquista da quarta posição na Copa do Mundo representa a melhor campanha da história da África no torneio, porque antes só haviam chegado até as quartas de final – com Camarões 1990, Senegal 2002 e Gana 2010. Trata-se portanto de mais um feito inédito do Marrocos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Croácia vence Marrocos por 2 a 1 e conquista o terceiro lugar na Copa do Mundo
Japão aprova reforma radical em sua política de defesa para fazer frente à China
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde