Quarta-feira, 19 de Junho de 2024

Home Porto Alegre Moradores do bairro Humaitá, inundado há mais de 20 dias, protestam por ações para o escoamento da água

Compartilhe esta notícia:

Um protesto de moradores da região da Vila Farrapos, no bairro Humaitá, na zona norte de Porto Alegre, fechou umas pistas da rodovia BR-290, a Freeway, próximo à Arena do Grêmio, durante a manhã dessa segunda-feira (27). Eles pressionavam pela instalação de uma bomba móvel para drenar a água, que se acumula no bairro desde o dia 3 de maio.

“A nossa reivindicação aqui é pacífica, sobre as bombas que a gente quer que eles botem em movimentação, para esvaziar a água. A gente está há um mês dentro da água, passando trabalho, e precisa sair dessa situação”, afirmou Claudia Rodrigues, catadora de material reciclável, moradora da região. Ela e o marido estão há três semanas acampados sob um viaduto, perto de casa, esperando a água baixar.

Durante o protesto, o trânsito na região, que liga a capital à região de Canoas, onde fica a Base Aérea, ficou bastante congestionado. Equipes do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), órgão da prefeitura, e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram ao local negociar com os manifestantes.

Ao final, ficou acertado o envio de uma bomba móvel hidráulica emprestada pela Sabesp, a companhia de água e esgoto de São Paulo, e que estava sendo usada em outro ponto da cidade, mais de 20 dias após a inundação.

Segundo o Dmae, a região é atendida por uma Estação de Bombeamento de Águas Pluviais (Ebap), que escoa a água das ruas de volta ao Lago Guaíba, mas que, desde a enchente, está funcionando com apenas dois de seus quatro motores.

“Estamos em contato direto com a comunidade do Humaitá, eles não estão desassistidos”, informou o órgão em postagem nas redes sociais. No início da tarde, o departamento publicou um vídeo da instalação da bomba móvel da Sabesp.

Estava prevista para o domingo (26) a instalação de uma quarta bomba flutuante na região da Estação de Bombeamento de Águas Pluviais 5 (Ebap 5), no bairro Humaitá. O serviço, porém, foi adiado, retardando o plano de aumentar o volume escoamento de água para o Guaíba.

Na última quarta-feira (22), cerca de cem moradores  já haviam feito uma manifestação na Freeway reclamando da negligência da prefeitura de Porto Alegre. Na ocasião, os manifestantes pediram a presença de autoridades para ouvir suas queixas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Em abrigos de Porto Alegre música e um pouco de alegria e carinho às vítimas das enchentes
Aulas em escolas da rede municipal de Porto Alegre seguem suspensas nesta terça
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias