Domingo, 14 de Agosto de 2022

Home Cláudio Humberto Nome de Lula aparece outra vez vinculado ao PCC

Compartilhe esta notícia:

Depois do ex-contador João Muniz Leite, foi a vez de Marcos Valério, principal operador do Mensalão a relatar o envolvimento de Lula, seu governo e o PT com o PCC para financiamento ilegal do partido e de seus políticos. Na delação premiada homologada pelo STF, Valério revelou que o governo Lula também era chantageado pelo empresário Ronan Maria Pinto para não abrir o bico sobre as relações criminosas.

Tutti buona gente
O dinheiro de Ronan Maria Pinto, diz Valério, vinha de empresas de ônibus, transporte pirata, bingos, que atuavam para lavar o dinheiro.

De quem sabe
As informações sobre o financiamento ilegal, segundo Valério, vieram de quem teria conhecimento profundo: o tesoureiro do PT Silvio Pereira

Pedra no sapato
Valério também citou a existência de dossiê sobre o esquema, criado pelo prefeito Celso Daniel, misteriosamente assassinado em 2002.

Dúvida persiste
“Ninguém achou esse dossiê mais”, disse Valério ao sugerir que a morte do ex-prefeito de Santo André pode ter sido queima de arquivo.

‘Mão que lava a outra’ socorre famílias carentes
Para além do dinheiro no bolso do Auxílio Brasil, que passará a R$ 600 a partir de agosto, a PEC já aprovada no Senado prevê investimentos de R$ 500 milhões no quase desconhecido programa Alimenta Brasil. Trata-se de uma iniciativa engenhosa em que uma mão lava a outra: compra alimentos produzidos por agricultores familiares para serem distribuídos a famílias em situação de insegurança alimentar, e outras destinações.

Compra e doação
A PEC garante a “Compra com Doação Simultânea” a famílias pobres, no programa de Aquisição de Alimentos, do Ministério da Cidadania.

Olha o tamanho
O Censo Agropecuário 2017-2018, do IBGE, atestou que 76,8% dos 5 milhões de estabelecimentos rurais do Brasil são da agricultura familiar.

Pujança familiar
Naquele Censo, verificou-se que 31% dos bovinos, 45,5% das aves, 51,4% dos suínos, e 70,2% de caprinos pertenciam à agricultura familiar.

Contorcionismo
Datafolha no Rio aponta empate técnico de Marcelo Freixo (Psol), com 22%, e o governador Cláudio Castro (PL), 21%. Mas as manchetes cravaram: “Freixo lidera”. Quem lidera de fato em Minas é o governador Romeu Zema (Novo), 48%, contra 21% do lulista Alexandre Kalil.

Blindagem lulista
Censurando nas redações as denúncias do ex-tesoureiro do esquema de corrupção do mensalão do governo Lula, reveladas na revista Veja, o PT mostrou sua força em vários e importantes veículos de comunicação.

Oportunismo cruel
Governadores do Nordeste, quase todos de oposição ao governo federal, têm se recusado a cumprir a lei que fixou teto de 17% do ICMS sobre os combustíveis. Querem tudo como está, explorando a própria população, com objetivo eleitoral de impedir a queda de preços. Que vergonha.

Para meio entendedor
Numa conversa informal entre o americano Tucker Carlson, da Fox News, e o filho do presidente Eduardo Bolsonaro, o jornalista diz que “se sentiu mal”, pois “já viu esse filme antes”. “Toda a mídia contra”, apontou.

Prioridade zero
O destino da PEC da emergência na Câmara será definido após reunião de líderes, dia 4, com “rito a ser decidido” pelo líder do governo, Ricardo Barros, que anunciou apensamento a outra PEC para acelerar a análise.

Bahia é gigante
As celebrações na Bahia, neste sábado (2), vão atrair quatro pré-candidatos a presidente. A Polícia Militar baiana terá trabalho. São cerca de 11 milhões de eleitores no Estado, que tem 7% o eleitorado brasileiro.

Disparou
A média de novas doses de vacinas contra a covid aplicadas esta semana, no Brasil, disparou de cerca de 500 mil, na última semana, para 5,1 milhões nesta sexta-feira (1º), segundo o vacinabrasil.org.

Instituto clínico geral
Um dia após alertar sobre a inflação (no Cazaquistão), o Fundo Monetário Internacional, com sede em Washington DC, capital dos EUA, agora alerta para o retorno dos gases de efeito estufa, após a pandemia.

Pensando bem…
… depois de tanto tempo de “pré-campanha” falta pouco para a plena campanha.

PODER SEM PUDOR

Sempre perto do poder
Político que se preza não perde procissão. Na Paraíba, o deputado Antônio Montenegro, obediente à regra, esteve certa vez na procissão de Santo Antônio, em Piancó. Aproximou-se para ajudar a carregar o andor, mas os quatro lugares já estavam ocupados, um deles pelo senador Rui Carneiro, do MDB. Reza a lenda que Montenegro puxou o padre num canto e apelou: “Reverendo, eu queria pelo menos que o senhor deixasse eu ir perto da banda de música. Longe do poder é que não posso ficar…”

*Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

PE: reprovação de Câmara supera a de Bolsonaro
Lula tem 41,8% e Bolsonaro 33,1% na média semanal
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada