Sexta-feira, 01 de Março de 2024

Home em foco Número de médicos brasileiros inscritos em Portugal dobra em 5 anos

Compartilhe esta notícia:

A quantidade de brasileiros inscritos na Ordem dos Médicos e aptos a trabalhar em Portugal praticamente dobrou desde 2017. Naquele ano, a comunidade total e residente do Brasil no país voltou a crescer até chegar ao recorde de hoje.

Estão inscritos na Ordem este ano 1.045 médicos de nacionalidade brasileira. Mas um levantamento do órgão mostra que o número é maior e chega a 1.476, um recorde. Eram 750 há cinco anos.

A diferença existe porque, segundo a Ordem, leva em conta casos de médicos nascidos no Brasil, mas que têm dupla cidadania e se inscreveram como europeus.

“Mais frequentemente os que obtêm ou já tinham dupla nacionalidade portuguesa/brasileira, mas também os que têm dupla nacionalidade italiana/brasileira, alemã/brasileira (casos de médicos oriundos do Rio Grande do Sul) ou francesa/brasileira”, informou a Ordem.

A Ordem inclui em relatório a estatística por nacionalidade desde 2003, quando havia 388 brasileiros inscritos (sem informar dados de dupla cidadania). Comparado com este ano, o aumento é de 169% em relação aos inscritos brasileiros em 2003. E de 336% se a conta incluir os que têm dupla cidadania atualmente.

Em relação ao último ano, que terminou com 938 registrados, o crescimento é de 11% dos inscritos brasileiros e de 57% se comparado com profissionais com cidadania europeia.

É o maior aumento dos últimos anos e reverte uma queda registrada em 2021, quando houve uma subida de apenas 5%. Em números absolutos, entraram na ordem 27 brasileiros em 2018, 14 em 2019, 102 em 2020, 45 em 2021 e 107 este ano.

Apesar do número recorde, os médicos brasileiros registrados em Portugal ainda ficam abaixo dos 1,7 mil profissionais espanhóis.

É bom lembrar que os médicos formados fora da União Europeia passam por ao menos quatro provas antes da inscrição na Ordem. Atualmente, quase 900 brasileiros estão em processo de conclusão, como informou o Conselho Nacional de Escolas Médicas.

Em maio deste ano, a informação era que a Ordem aprova menos da metade dos candidatos estrangeiros à autonomia. O rigoroso processo frustra os brasileiros, que reclamam do gargalo. O presidente da Ordem argumentou e gerou reação do Itamaraty.

Cidadania

Números oficiais do Ministério da Justiça de Portugal revelam que 48.874 brasileiros foram beneficiados com a cidadania portuguesa em 2021. Apesar de ficar 15% abaixo dos 58.041 que formam o recorde de 2020, o total do último ano é o segundo na contagem realizada desde 2010.

Segundo o Ministério da Justiça, o total inclui concessões de cidadania por atribuição (descendência hereditária) e aquisição (naturalização por vontade).

Este valor poderia ser ainda maior, mas os serviços do Instituto dos Registos e Notariado estão lotados de pedidos e muitos processos têm levado dois anos ou mais até a conclusão. São 160 mil requisições anuais em média. Uma fila que não para de crescer.

Desde que Portugal apertou este ano a regra que concede a cidadania aos judeus sefarditas, houve corrida aos cartórios e plano emergencial de atendimento. Há brasileiros que fazem o pedido nesta categoria.

Muitos brasileiros chegaram a Portugal em 2017, ano da retomada do crescimento da comunidade. De acordo com a lei, aqueles que completam cinco anos de residência em 2022 podem requerer a cidadania, mesmo que não tenham ascendência portuguesa.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Apple deixará de produzir 6 milhões de iPhones por causa de protestos na China e oferece bônus de 1 mil e 800 dólares a trabalhador que ficar na fábrica
Mundial do Catar já é conhecida como a Copa das zebras; entenda a origem do termo
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada