Terça-feira, 16 de Abril de 2024

Home em foco O dia em que não reconheceram a rainha Elizabeth II

Compartilhe esta notícia:

Do alto de seus 14 anos como agente de segurança da rainha Elizabeth II, Richard Griffin testemunhou bem de perto a vida da maior monarca da era moderna. Preocupações, sobressaltos e muita responsabilidade certamente foram ingredientes do dia a dia de seu ofício, lidando diretamente com a realeza.

Mas, numa entrevista para Kay Burley, apresentadora da Sky News, a melhor lembrança que ele se dispôs a revelar foi bem mais pitoresca, ao comentar como era o senso de humor da soberana britânica.

Griffin contou que, como de costume, a rainha reservava o mês de maio para ir, aos fins de semana, descansar no Castelo de Balmoral, na Escócia. Nessas ocasiões, lembra ele, Elizabeth II gostava de fazer piqueniques na hora do almoço, quando saía sempre com um segurança. Numa dessas ocasiões, ele próprio a acompanhou, e vem daí a história.

“Foi ótimo, tivemos uma boa conversa e saímos para caminhar. Normalmente, não encontrávamos ninguém nesses passeios, mas naquela vez dois turistas vieram até nós” – narrou, lembrando que a rainha sempre parava para cumprimentar as pessoas.

“Eram dois americanos fazendo um passeio de férias, e logo ficou claro que eles não tinham reconhecido a rainha”.

Segundo Griffin, os turistas contaram animados de onde eram, para onde iam e onde já tinham estado no Reino Unido.

“Exatamente como eu imaginei, um deles virou-se e perguntou: ‘Onde a senhora mora?’, no que ela, prontamente, respondeu: ‘Em Londres, mas tenho uma casa de férias do outro lado da colina’”.

E a história só melhora, conforme a falta de noção dos turistas se estabelece de vez, quando o ex-segurança da rainha lembra que um dos americanos emendou com mais perguntas: “Com que frequência a senhora vem aqui?”

O segurança contou que ela, sem titubear, disse que ia “desde criança. Portanto, há mais de 80 anos”.

Não satisfeito, o turista, intrigado, refletiu em voz alta que, se aquela senhora frequentava o local há 80 anos, certamente ja teria esbarrado com a rainha da Inglaterra: “A senhora já encontrou com ela?”

Mais uma vez, sem titubear, Elizabeth emendou: “Não conheci [a rainha], mas o Dick, aqui, sempre se encontra com ela”, contou.

“O rapaz, espantado, voltou-se para mim: ‘Você conhece a rainha? Como ela é?’. Bem, como eu já estava a serviço da rainha há tempos, sabia que podia fazer uma graça. Falei: ‘Ela é muito birrenta às vezes, mas tem um ótimo senso de humor’”.

Tomado pelo entusiasmo, o americano abraçou Griffin, entregou uma câmera à rainha e pediu que ela tirasse uma foto dele ao lado do ilustre conhecedor de Elizabeth II.

“Depois trocamos de lugar e tirei uma foto deles com ela. Mas não falamos nada, apenas nos despedimos, e a rainha comentou comigo: ‘Queria ser um mosquitinho para vê-lo mostrar essa foto aos amigos nos EUA. Espero que alguém diga a ele quem sou eu’”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Charles III: O dia em que o novo rei da Inglaterra caiu no samba no Rio
A rainha Elizabeth II perdoou três pessoas por seus crimes; uma delas foi o inventor do computador
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias