Sexta-feira, 24 de Maio de 2024

Home Brasil Passarela próxima às Cataratas do Iguaçu é liberada após 3 dias de interdição

Compartilhe esta notícia:

Depois de ficar três dias interditada, a passarela das Cataratas do Iguaçu, no Paraná, foi reaberta nesse final de semana.

Antes da visitação começar, uma equipe de técnicos percorreu a trilha do Parque Nacional do Iguaçu.
“Para verificar se por acaso não tem alguma coisa de risco que pode cair em cima de algum turista, de uma pessoa esteja passando pela trilha”, explica o geólogo Gerson Angelo Lorenzi.

A passarela, que fica mais perto das Cataratas, também foi inspecionada.

“Em casos especiais, atípicos, a gente chama profissionais também de fora, engenheiros capacitados, para nos auxiliar nesse cuidado de prevenção”, conta Pedro Santos, gerente operacional do parque.

Na quinta-feira (13), a vazão chegou 16,5 milhões de litros de água por segundo, 11 vezes mais que a média anual, de 1,5 milhão. Foi o segundo maior volume de água já registrado nas Cataratas. A força da correnteza levou parte de uma passarela no lado argentino. No Brasil, após a vistoria, a atração foi liberada mesmo com a vazão ainda acima da média.

A vazão no momento da reabertura da passarela, de 10 milhões de litros por segundo, também é bem superior à média. A equipe técnica, porém, constatou tendência de recuo no volume. A estrutura dá acesso ao Mirante da Garganta do Diabo, que permite a visão das quedas.

“A estrutura é super segura, não tem problema nenhum”, garante o geólogo Gerson Angelo Lorenzi.
Foram três dias de interdição. Os visitantes não puderam ver as Cataratas de um ângulo, que é único no parque. Por isso, assim que o acesso foi liberado, a passarela ficou lotada de turistas que se impressionaram com a força das águas.

O Parque Nacional do Iguaçu é um patrimônio mundial natural e reúne o maior conjunto de quedas d’água do mundo. Segundo informações do parque, mais de 1 milhão de pessoas, de 142 países diferentes, visitaram o local este ano.

Chuvas

Por conta das chuvas, o governo do Paraná decretou situação de emergência nas regiões oeste, sudoeste, centro-sul e sudeste do estado. Boletim da Defesa Civil aponta que 34 municípios foram atingidos pelas tempestades, deixando 2.267 pessoas desalojadas e danificando 1.409 casas.

Na prática, o decreto permite a realização de compras e contratação de serviços pelo poder público para apoio às prefeituras das cidades impactadas. Colchões e kits de higiene foram enviados a moradores dos municípios atingidos pela chuva.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Estratégia de segurança nacional de Biden descreve Rússia como ameaça “imediata”, mas foca em conter ascensão da China
A cada 2 dias, 1 criança com menos de 5 anos morre de Covid no Brasil; grupo está sem vacina da Pfizer e governo não tem previsão para imunização
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde