Quarta-feira, 29 de Maio de 2024

Home Dicas de O Sul Porto Alegre tem mais uma feira “Brechocão” neste domingo

Compartilhe esta notícia:

A prefeitura de Porto Alegre, por meio do Gabinete da Causa Animal, confirmou para este domingo (21) nova edição da feira mensal “Brechocão”. Realizado das 9h às 16h na calçada da avenida Osvaldo Aranha entre o Parquinho da Redenção e o auditório Araújo Vianna (bairro Bom Fim), o evento é uma das mais tradicionais iniciativas da cidade no ativismo em prol dos “pets”.

São aproximadamente 30 estandes que oferecem itens de vestuário masculino e feminino, além de calçados, bijuterias, acessórios de beleza, bolsas, carteiras, utensílios domésticos, eletrônicos e artigos usados para animais.

Desde janeiro, esta é a nona edição da feira, que era mensal e recentemente foi ampliada para duas vezes por mês (no segundo e terceiro domingos). A arredação entre novembro de 2021 e junho de 2022 chega a R$ 70 mil.

Os valores obtidos com a venda dos produtos são destinados à cobertura de despesas de protetores de “pets” com alimentação, albergagem e atendimento veterinário de cães e gatos em situação de vulnerabilidade.

Também são aceitas doações para as futuras feiras. Isso inclui desde artigos de brechó até ração e utensílios como potes, cobertas, medicamentos, jornais e papelão, que podem ser entregues até as 13h.

Segundo a prefeitura, a realização do “Brechocão” segue as determinações sanitárias exigidas por decretos estaduais e municipais, orientando sobre as regras de funcionamento em feiras nesta época de enfrentamento ao coronavírus.

Em caso de chuva (não há previsão para este domingo), a feira costuma ser adiada para o fim de semana seguinte – eventuais mudanças são comunicadas pela administração municipal na internet e redes sociais.

Animais em casa

Talvez muitos não saibam, mas em Porto Alegre a manutenção de seis ou mais cães e gatos em uma casas ou apartamento só pode se feita mediante obtenção de registro de canil ou gatil pelo proprietário do imóvel. É o que determina a Lei Complementar 694/2012.

Nestes casos, uma equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams) vistoria os espaços de convívio dos animais, confere a documentação e repassa as informações aos veterinários da Diretoria-Geral de Direitos Animais, que emitem a autorização se não foram constatadas irregularidades. Ou então solicitam que o local seja adequado às normas sanitárias do município.

Conforme a Secretaria, mais de 90% desses “canis precários” que recebem o sinal verde da prefeitura foram criados após reclamações registradas via telefone 156. E mesmo entre as pessoas devotadas à causa animal, nem sempre a boa intenção é acompanhada do devido conhecimento sobre os cuidados e exigências básicas para a guarda de animais.

Os espaços domésticos com mais de um animal exigem dos tutores uma atenção especial com a alimentação, além de água em quantidades adequadas ao tamanho do cão ou gato, com recolhimento das sobras após cada refeição. Também deve ser evitada a circulação dos animais em áreas vizinhas e manter acompanhamento veterinário.

Também é importante ter sempre em mãos os atestados de saúde e vacinação. Por fim, boas condições de higiene exigem cuidados diários, fundamentais para os bichos e para que se evitem as queixas de vizinhos incomodados com o odor e ruído. O registro pode ser solicitado ao Protocolo Central. Informações em portoalegre.rs.gov.br.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Dicas de O Sul

Nova carteira de identidade: documento poderá ser emitido em cartão plástico
Conselho da UFRGS aprova revogação de honrarias concedidas a dois presidentes da ditadura militar
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada