Sábado, 21 de Maio de 2022

Home Política Pré-candidato à Presidência Ciro Gomes diz que pretende consultar a população sobre reformas, se eleito

Compartilhe esta notícia:

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) defendeu nesta segunda-feira (24), a realização de plebiscitos para consultar a população sobre reformas propostas por seu governo, se eleito. O pedetista afirma querer impedir o que chamou de “negociações de gabinete” e a aprovação de textos por meio de práticas de “toma lá, dá cá”.

Segundo o presidenciável, essa é a linguagem dominante no governo atual, mencionando o pacto firmado pelo presidente Jair Bolsonaro com o Centrão — o que, segundo ele, ocorre graças à herança petista.

“Vou levar as reformas a voto direto do povo brasileiro, para que a maioria possa ganhar contra uma minoria poderosa que domina o Brasil”, afirmou, mas sem mencionar que terá de obter aval do Congresso para levar adiante qualquer tipo de consulta popular.

Plebiscitos são raros na história democrática recente brasileira. O último ocorreu em 1993, quando a população foi chamada para decidir que tipo de governo deveria ser adotado no País – monarquia parlamentar ou República e parlamentarismo ou presidencialismo. O resultado manteve o sistema atual presidencialista.

Ciro também condenou a reeleição para o cargo de chefe do Executivo e afirmou que pretende propor o fim do dispositivo em prol da aprovação das reformas – medida que também deverá passar pelo Congresso. Ele classificou a tomada de decisões com a intenção de se reeleger como uma “tragédia” para o País.

“As reformas serão propostas todas no primeiro semestre, e eu vou oferecer aos políticos o fim da minha própria reeleição para que eles não tenham medo de que, acertando a mão, eu queira ser beneficiado por uma reeleição, que é uma tragédia no Brasil”, disse.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministro do Supremo Ricardo Lewandowski suspende parte do decreto de Bolsonaro que autoriza construção em área de cavernas
Governo federal discute diminuição do intervalo da vacina da Pfizer a crianças de 5 a 11 anos
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News