Sábado, 18 de Maio de 2024

Home Rio Grande do Sul Preço do turismo: Gramado e região divulgam carta à sociedade gaúcha

Compartilhe esta notícia:

A Região das Hortênsias é um dos principais destinos turísticos do Brasil. Gramado é a locomotiva desta grande engrenagem, que conta com a força de Canela, Nova Petrópolis, São Francisco de Paula e Picada Café.

São milhares de empregos e centenas de negócios impactados pelo turismo na região – com reflexos, inclusive, em outras regiões do Estado e também fora do Rio Grande do Sul.

Após a pandemia, com uma explosão de visitantes que não podiam viajar para o exterior e desembarcaram na Região das Hortênsias, o cenário passou a mudar parcialmente.

Mesmo que em 2023 os números de visitação tenham sido de milhões, o consumo desse visitante não ocorre na mesma proporção da presença. Há um descompasso, neste momento, entre parte importante do perfil dos turistas e alguns preços que estão sendo praticados.

No final do ano passado, a partir de relatos de empreendedores de Gramado, já havia uma queixa sobre a visitação no Natal Luz. Foi então que prefeituras e entidades da Região das Hortênsias se manifestaram de forma coletiva abordando essa questão e trazendo considerações sobre o tema.

Íntegra da “Carta à sociedade gaúcha”

Acabamos de encerrar a Gramado Summit, evento que reuniu 15 mil pessoas em Gramado e Região das Hortênsias. Público que além de ampliar seu conhecimento e networking, também desfrutou das experiências que a região proporciona, uma diversidade turística ímpar no Brasil.

O turismo é uma forma de organização econômica e social que envolve mais de 50 setores da economia e é trabalhado há mais de 50 anos na Região das Hortênsias, protagonizado por Gramado.

Milhares de pessoas e empresas da região dependem dessa roda girando de forma consistente, seja por meio do turismo de negócios, seja por meio do turismo de lazer. Parques, gastronomia e hotelaria estão disponíveis o ano todo, seja em alta temporada, seja em baixa temporada, isso significa que concentram muitos esforços em planejamento, administração e execução de operações complexas, que independente da movimentação, acontecem com qualidade que o turista exige.

Só na Região das Hortênsias, conseguimos atender ao mesmo tempo 32 mil pessoas na hotelaria, 44 mil na gastronomia e 50 mil nos parques e demais atrativos, conforme estudo feito pelo Sindtur Hortênsias. Trata-se de uma imensa responsabilidade, estruturada com excelência para bem receber pessoas que vem com suas expectativas para a região. São opções para todos os perfis, sejam casais, amigos, famílias pequenas, famílias grandes, com ou sem pets, entre outros. O cuidado com a diversidade está muito presente na gestão do turismo na região. Tão importante quanto, são as opções para todos os gostos e bolsos.

Ao mesmo tempo, estamos em uma fase de ressignificação, de necessária inovação, pois o mercado do turismo mudou. A economia brasileira está fragilizada, as passagens aéreas mais caras e o turismo passou a fazer parte da economia de centenas de cidades no país, aumentando a concorrência. Da mesma forma, foram criados novos atrativos, hotéis e restaurantes na região, a mão de obra está mais escassa, as intempéries climáticas afetaram diretamente nossa região impactando há mais de sete meses o fluxo turístico, e, mesmo assim o trade turístico está com a cabeça erguida para seguir em frente, pelo propósito de bem acolher o turista.

Então este momento de ressignificação carece de apoio, de incentivo e não de crítica – que desconstrói uma imagem que vem sendo trabalhada diariamente por milhares de funcionários, empreendedores e lideranças há mais de 50 anos.

O momento é de apoio, de união de esforços e de valorização do que o destino oferece, tendo em vista sua importância para economia da região e para preservar a empregabilidade de tantos.

Por essa razão, queremos propor um diálogo amplo, que aposte em alternativas de crescimento sustentável e de respeito ao turista. Precisamos de união de esforços, de um olhar positivo para tudo que foi construído ao longo das últimas décadas, sem dar voz a opiniões que nem sempre refletem a totalidade da situação.

A Prefeitura de Gramado destaca que em 2023 a cidade recebeu mais de 8 milhões de visitantes, número recorde na história. Nos últimos três anos foram construídos 12 hotéis (2.200 novos leitos) e no ano passado a Prefeitura expediu 69 alvarás para novos restaurantes.

Talvez o público ainda não tenha vindo em número suficiente para absorver essa oferta. Além do aumento do preço das passagens aéreas, as companhias cortaram alguns voos para várias cidades, (menos voos, mais caras as passagens). As empresas aéreas estão com dificuldade de adquirir mais aeronaves, devido a grande procura mundial.

Gramado continua cada vez mais atraente e segura. A limpeza e as flores são oriundas da cultura do município. Espetáculos públicos gratuitos em todas os meses do ano, só Gramado oferece, à exemplo da Festa da Colônia e Feira Feito em Gramado, que acontecerão de 25 de abril a 12 de maio. Preços e produtos são oferecidos para qualquer bolso. Vamos juntos – por Gramado, pelo turista, pela economia gaúcha e pelo desenvolvimento da região!

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Canil da Polícia Penal auxilia no atendimento a crianças com deficiência em Santa Rosa
Semana começa com possibilidade de temporais no Rio Grande do Sul
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News