Domingo, 16 de Junho de 2024

Home Polícia Presa quadrilha que simulava roubos de carros de luxo para aplicar golpes em seguradoras no RS

Compartilhe esta notícia:

A Polícia Civil deflagrou, no início da manhã desta quinta-feira (1º), uma operação contra uma quadrilha que simulava roubos de carros de luxo para aplicar golpes em seguradoras. A ação foi realizada em Porto Alegre, Imbé, Quintão, Júlio de Castilhos e Sapiranga.

Seis criminosos, entre eles um despachante, foram presos. Os policiais apreenderam diversas placas e documentos de veículos, dinheiro, munições e uma arma de fogo.

As investigações começaram há três meses, quando os policiais prenderam um homem no bairro Mont’Serrat, na Capital, que estava com uma BMW X5 e uma Chevrolet Trailblazer, ambas em alerta de falsas comunicações de roubo ou furto e já clonadas, portando placas de outros veículos com características idênticas. Os veículos estavam escondidos no condomínio onde o criminoso morava, na rua Fabrício Pillar. O bandido também estava com uma Nissan Frontier, que teria o mesmo destino: clonagem e falsa comunicação de roubo.

A partir dessa prisão, os policiais descobriram um esquema criminoso orquestrado pelo homem, que cooptava proprietários de veículos de luxo, orientando-os a registrarem falsas comunicações de roubos desses carros. Após o registro, o investigado efetuava a clonagem e escondia esses veículos em sua residência, já portando placas padrão Mercosul falsificadas, encomendadas de um despachante da Capital, que foi alvo de mandado judicial de busca e apreensão na operação desta quinta e acabou preso.

“Além desses fatos criminosos, um segundo inquérito policial também investiga crimes similares, na medida em que ‘sedizente’ vítima, moradora do município de Júlio de Castilhos, no dia 29 de junho, compareceu a uma Delegacia de Polícia de Porto Alegre, onde registrou ocorrência de roubo do seu veículo de luxo Porsche Cayenne ano 2016, avaliado em R$ 286 mil. Após intimada a ‘vítima’ a comparecer à sede do DEIC, prestou depoimento, alegando ter sido abordada na esquina entre as ruas Casemiro de Abreu e Quintino Bocaiúva por três homens armados, que lhe teriam subtraído o veículo e o relógio Rolex, que portava no pulso, avaliado em R$ 200 mil. Entretanto, os policiais descobriram que o veículo em questão não se encontrava em Porto Alegre no dia do alegado fato e que, na verdade, dias antes o rastreador instalado no carro havia parado de emitir sinais justamente no interior de um centro de desmanche veicular localizado na Região Metropolitana de Porto Alegre, também alvo de mandado judicial de busca e apreensão nesta quinta, executado pelos policiais civis com o apoio dos agentes da Corregedoria-Geral do Detran”, informou a Polícia Civil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Polícia

Alta do PIB: economia brasileira cresce 1,2% no segundo trimestre deste ano
Petrobras reduz novamente o preço da gasolina vendida para as distribuidoras
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias