Domingo, 23 de Junho de 2024

Home futebol Presidente da CBF fala em terminar o Brasileirão em 8 de dezembro e descarta eliminar rebaixamento: “São leis”

Compartilhe esta notícia:

Presente no evento Futebol Solidário, jogo entre artistas, cantores e figuras da bola no Maracanã, em apoio às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, falou sobre o futuro do Brasileirão, atualmente paralisado. Com Conselho Técnico marcado para esta segunda-feira (27) e o retorno do campeonato, para o próximo final de semana, Ednaldo descartou a ideia de não haver rebaixamento na competição.

A ideia foi ventilada pelo técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, em função da desigualdade de condições entre os times, principalmente os do Rio Grande do Sul depois da tragédia das enchentes.

“Rebaixamentos são leis e a CBF cumpre integralmente as leis, os regulamentos. A FIFA, seu estatuto, determina que as competições sejam de acesso e descenso. Na Conmebol também, na Lei Pelé, Lei Geral do Esporte, estatuto da CBF. Portanto, é um ponto em que não passa pela CBF nenhuma proposição.

Ednaldo falou ainda da expectativa para o Conselho Técnico, que reunirá capitães e representantes dos clubes e das federações para deliberações sobre o futuro do campeonato após a paralisação, que vem sendo de duas rodadas.

“A CBF vai propor soluções que possam ser conciliadas dentro do próprio calendário de 2024. Fazer a melhor condição possível para que os clubes se sintam também confortáveis. O propósito da CBF é, exatamente, que a competição termine no dia 8 de dezembro. Dentro das alternativas que a CBF vai propor para os clubes, vai haver uma situação que possa ser conciliável. Não vai ser nada de uma forma ditatorial. A gente sempre pautou por discutir exaustivamente todos os pontos que sejam importantes para o futebol brasileiro.”

Inicialmente, a CBF rechaçou a ideia de paralisar o Brasileirão e lidou com a situação adiando os jogos dos times do Rio Grande do Sul — equipes em disputa na Copa Verde e na Copa do Nordeste também têm partidas a serem remarcadas. A pressão de parte dos clubes e da opinião pública, argumentando que a continuidade feria o princípio de isonomia da competição, fez a entidade voltar atrás e suspender os confrontos de todos os 20 clubes pelo menos até o dia 1º de junho.

Os clubes favoráveis ao adiamento das partidas foram Atlético-GO, Atlético-MG, Athletico-PR, Criciúma, Cruzeiro, Cuiabá, Bahia, Juventude, Vitória, Fluminense, Fortaleza, Grêmio, Botafogo, Internacional e Vasco.

Por fim, o presidente falou da situação de Lucas Paquetá, que foi indiciado na Inglaterra por acusações de ligações com esquema de apostas. Segundo Ednaldo, haverá reunião para falar sobre o meia, um dos principais nomes da Seleção Brasileira.

“Vamos ter essa reunião na segunda-feira com relação ao Brasileiro. A partir de terça-feira, a gente trata desse assunto.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de futebol

Inter testa variações táticas para o jogo contra o Belgrano, pela Sul-Americana
Leila Pereira, presidente do Palmeiras, ajudará o Inter com os custos na Arena Barueri
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde