Segunda-feira, 23 de Maio de 2022

Home Mundo Primeiro-ministro diz que Ucrânia está prestes a integrar rede elétrica europeia

Compartilhe esta notícia:

O primeiro-ministro da Ucrânia, Shmyhal Denys, afirmou nesta quarta-feira (2) que o sistema elétrico de seu país está prestes a ser conectado à rede europeia.

“A Ucrânia está se conectando à Rede Europeia dos Operadores das Redes de Transporte de Eletricidade [Reort, ou, no inglês, Entso-E]”, declarou Denys, referindo-se à associação criada para interligar as infraestruturas energéticas dos estados-membros. Atualmente, a Entso-E reúne companhias de transmissão de energia de 35 países.

Ainda em 2021, o governo ucraniano anunciou que desconectaria o sistema nacional das redes fornecedoras da Rússia e de Belarus e o interligaria à grade europeia até 2023. Segundo a estatal elétrica ucraniana, a Ukrenergo, o desligamento ocorreu no último dia 24 – mesmo dia em que as tropas militares russas invadiram o país e que a Moldávia também desconectou-se dos sistemas de eletricidade russo e bielorusso.

Em um comunicado que a agência de notícias russa Tass reproduziu em 24 de fevereiro, a Ukrenergo confirma ter desconectado os sistemas para iniciar a fase de testes finais necessários “à futura conexão” da grade ucraniana com a Entso-E.

Três dias depois, a estatal ucraniana solicitou aos operadores do sistema europeu que conectassem as redes ucranianas e europeia em caráter de urgência, para evitar o desabastecimento em meio aos ataques russos.

No dia seguinte (28), foi a vez de o ministro de Energia da Ucrânia, German Galushchenko, apelar para que seus pares europeus ajudem a “acelerar” a interligação da rede ucraniana à europeia.

Na terça-feira (1), o Conselho da Entso-E divulgou uma nota em que assegura que os operadores do sistema europeu estão “comprometidos com a sincronização das redes de energia da Ucrânia e da Moldávia” e em assegurar o fornecimento de energia elétrica à Ucrânia.

Na nota, a rede transnacional garante que já se manifestou sobre a importância de uma “rápida decisão” sobre o pedido de interligação emergencial das redes, mas explicou que isto ainda depende de algumas providências, sem fixar prazos.

“A identificação das condições para sincronização urgente incluirá uma avaliação de proteção e de estabilidade; operacional, jurídica e regulatória, além de Tecnologia da Informação, incluindo Segurança Cibernética”, destaca a Entso-E, afirmando reconhecer os “esforços excepcionais” da Ucrânia para manter o fornecimento de energia elétrica “nestes tempos difíceis”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Casos de ansiedade e depressão cresceram 25% durante pandemia, diz OMS
Ministério Público diz que não vê elementos de propaganda antecipada de Bolsonaro contra Lula
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News