Domingo, 16 de Junho de 2024

Home em foco Procuradoria-Geral da República dá 24 horas para Polícia Rodoviária Federal informar ações para desbloquear estradas

Compartilhe esta notícia:

O Ministério Público Federal (MPF) pediu que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informe as medias adotadas para desmobilizar os bloqueios de caminhoneiros nas estradas após a derrota do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O órgão questiona o diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, sobre as providências para “garantir a manutenção do fluxo nas rodovias federais”. Também pede a relação completa dos trechos onde há interdições e as ações em curso em cada caso. O prazo para resposta é de 24 horas.

Os ofícios são assinados pela subprocuradora-geral da República Elizeta de Paiva Ramos, coordenadora da Câmara de Controle Externo da Atividade Policial e Sistema Prisional do Ministério Público Federal.

A Câmara também disparou ofícios aos procuradores-chefes do MPF. O objetivo é mapear As medidas tomadas para coibir eventual omissão da Polícia Rodoviária Federal.

A PRF disse que, desde que encontrou os primeiros bloqueios, ainda no domingo (30), “adotou todas as providências para o retorno da normalidade do fluxo”. O comunicado afirma ainda que as equipes estão negociando a liberação das estradas, “priorizando o diálogo”, e observando o “direito de manifestação dos cidadãos”.

A PRF também informou que acionou a Advocacia-Geral da União (AGU), que representa na Justiça os interesses de órgãos do governo, para conseguir respaldo judicial “como forma de garantir pacificamente a manutenção da fluidez nas rodovias brasileiras”. A AGU confirmou que vai entrar com as ações, mas disse que a PRF “pode atuar sem demandar autorização”.

Moraes

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou na noite dessa segunda que a PRF e as polícias militares dos Estados tomassem ações imediatas para desobstrução de vias ocupadas ilegalmente. Moraes atendeu a um pedido da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e do vice-procurador geral eleitoral.

Caminhoneiros bolsonaristas ocuparam trechos de rodovias do País em protesto contra a derrota de Jair Bolsonaro para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no pleito de domingo.

“Que sejam imediatamente tomadas, pela Polícia Rodoviária Federal e pelas respectivas polícias militares estaduais – no âmbito de suas atribuições – , todas as medidas necessárias e suficientes, a critério das autoridades responsáveis do poder executivo federal e dos poderes executivos estaduais, para a imediata desobstrução de todas as vias públicas que, ilicitamente, estejam com seu trânsito interrompido”, escreveu Moraes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Ministro do Supremo, Alexandre de Moraes ordena liberação de estradas bloqueadas
Caminhoneiros fecham rodovias contra resultado das urnas após derrota de Bolsonaro
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias