Domingo, 22 de Maio de 2022

Home em foco Programa Covax chega a 1 bilhão de vacinas contra covid entregues

Compartilhe esta notícia:

O programa Covax, iniciativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) e de outras entidades, para comprar e distribuir vacinas contra a Covid-19 para os países mais pobres, chegou à marca de 1 bilhão de doses entregues para 144 países.

A informação foi divulgada neste fim de semana pela Gavi (Aliança Mundial para Vacinas e Imunização), que cogerencia o Covax ao lado da OMS. A Gavi classificou o programa como “o maior e mais rápido lançamento global de vacinas da história”.

O Covax foi lançado em 2020 com a meta de entregar 2 bilhões de doses até o final de 2021. A marca não foi atingida em tempo devido a uma oferta limitada após países mais ricos garantirem a maioria das doses disponíveis. No último trimestre, porém, as remessas cresceram exponencialmente, informou a Gavi.

O apoio aos países mais pobres também foi dificultado por restrições de exportações e mudanças na organização. Cerca de um terço das vacinas do Covax foram doadas por países ricos, apesar do plano inicial do programa de comprar doses diretamente.

A mudança no processo de obtenção das vacinas causou atrasos porque, muitas vezes, os doadores solicitaram o envio de doses para países selecionados por eles. Mesmo com o aumento recente nas entregas, a desigualdade na entrega de vacinas permanece alta.

Dados do “Our World in Data” indicam que mais de 76% da população de países mais ricos recebeu ao menos uma dose de vacinas contra a Covid-19 e mais de 70% está totalmente vacinada. Nos países mais pobres, os índices são de menos de 10% e 5%, respectivamente.

A Gavi afirma que está buscando mais fundos para chegar à meta de vacinar 70% da população dos países mais pobres até julho.

Rejeição

Apesar dos esforços do Covax, os países mais pobres rejeitaram em dezembro mais de 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 distribuídas, principalmente devido ao prazo de validade, conforme revelou recentemente uma autoridade do Unicef.

“Mais de 100 milhões foram rejeitados apenas em dezembro”, afirmou Etleva Kadilli, diretora da divisão de suprimentos da Unicef, ao Parlamento europeu.

A recusa expõe as dificuldades de ampliar e acelerar a vacinação contra a Covid-19 no mundo, apesar da crescente oferta de vacinas. O Covax já entregou quase 1 bilhão de doses a quase 150 países até o momento, mas quase 700 milhões de doses entregues ainda não foram usadas.

Kadilli afirmou que a principal razão para a rejeição foi a entrega de doses com prazo de validade perto do vencimento, mas os países também adiaram o recebimento de vacinas porque não têm instalações de armazenamento suficientes, incluindo a falta de geladeiras.

“Temos países que estão empurrando [o recebimento das] doses atualmente disponíveis para o segundo trimestre de 2022”, relatou a diretora do Unicef. Mais de 30 nações, incluindo grandes países como a República Democrática do Congo e a Nigéria, usaram menos da metade das doses que receberam até agora.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Obras de revitalização do segundo piso do Mercado Público de Porto Alegre começam nesta segunda
Conheça as novas regras do passaporte da vacina aprovado na França
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa