Sexta-feira, 12 de Julho de 2024

Home em foco Queda de ponte nos Estados Unidos: dois corpos de trabalhadores são recuperados; quatro pessoas seguem desaparecidas

Compartilhe esta notícia:

Autoridades americanas declararam o fim dos trabalhos de salvamento para encontrar as quatros pessoas que seguem como desaparecidas após a queda da ponte Francis Scott Key, em Baltimore, atingida por um navio-cargueiro. Dos seis trabalhadores inicialmente desaparecidos, dois corpos foram resgatados. As vítimas foram consideradas presumidamente mortas após mais de 24 horas na água gelada.

“Neste momento, com base nas condições, estamos a passar de um modo de recuperação para uma operação de salvamento”, disse o coronel Roland L. Butler Jr., superintendente da Polícia do Estado de Maryland. “Devido à superestrutura que cerca o que acreditamos serem os veículos e à quantidade de concreto e detritos, os mergulhadores não conseguem mais navegar e operar com segurança em torno deles”, disse ele. “Esgotamos todos os esforços de busca.”

As autoridades dos Estados Unidos recuperaram dois corpos de trabalhadores desaparecidos após a queda da ponte Francis Scott Key. As duas vítimas estavam presas em uma caminhonete vermelha. A informação foi repassada pelo chefe da polícia de Maryland na noite dessa quarta-feira (27). “Os  mergulhadores recuperaram duas vítimas desta tragédia presas dentro do veículo”, disse Butler Jr.

Eles foram identificados como Alejandro Hernandez Fuentes, de 35 anos, e Dorlian Ronial Castillo Cabrera, de 26 anos. Um foi identificado por uma carteira de motorista no bolso, o outro foi identificado por impressão digital.

Os corpos das outras quatro vítimas não foram localizados. Eles foram dados como mortos pela Guarda Costeira. “Eu gostaria de anunciar que, baseado no tempo, no grande esforço de busca que fizemos e na temperatura da água, nós não acreditamos que vamos encontrar esses indivíduos com vida”, declarou o vice-almirante Shannon Gilreath.

O superintendente acrescentou que, com base nas varreduras do sonar, as autoridades acreditam que os veículos estão “envolvidos na superestrutura e no concreto” da ponte.

As buscas foram suspensas. Autoridades disseram que veículos estão presos nos destroços da ponte e os mergulhadores não são mais capazes de operar com segurança no local.

Oito pessoas trabalhavam na ponte no momento do acidente, mas apenas duas foram resgatadas com vida.

O acidente

A estrutura colapsou por volta da 1h30 (2h30 em Brasília) de terça-feira, quando um navio-cargueiro de cerca de 300 metros de comprimento, carregado de contêineres, chocou-se contra um dos pilares de apoio centrais da ponte, provocando uma reação em cadeia.

O navio-cargueiro Dali, de bandeira de Cingapura, havia deixado o Porto de Baltimore minutos antes do acidente. A embarcação estava nos primeiros momentos de uma viagem planejada de 27 dias até o Sri Lanka, onde deveria chegar em 22 de abril, segundo o VesselFinder, um site de rastreamento de navios.

A embarcação, propriedade da Grace Ocean Investment, operado pela Synergy Group e fretado pela Maersk, tinha dois pilotos à bordo.

De acordo com o governador de Maryland, Wes Moore, a tripulação do navio conseguiu enviar um sinal de ‘Mayday’ antes do choque contra a estrutura, o que permitiu que funcionários da prefeitura bloqueassem o acesso à ponte, evitando que mais pessoas estivessem no local no momento do acidente.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Janja batiza novo submarino lançado por Lula e Emmanuel Macron no Rio de Janeiro
Caso Marielle: investigações tentam ouvir novas testemunhas para esclarecer motivações do crime
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde