Domingo, 14 de Julho de 2024

Home Você viu? Romã na carteira? Lentilha na virada do ano? saiba origem dos alimentos usados em simpatias

Compartilhe esta notícia:

A simpatia diz que, na virada do ano, guardar sementes de romã na carteira traz sorte. Há quem prefira as sementes de uva, com o mesmo objetivo. E uma terceira versão inclui folhas de louro no lugar dessas frutas.

A lista de superstições com alimentos vai longe: lentilha simboliza prosperidade; frutas secas e castanhas representam fartura. A historiadora Joana Monteleone explicou a origem das simpatias com determinados alimentos nesta época do ano.

Romã

A romã é consumida pelo ser humano há, pelo menos, seis mil anos. A fruta veio da região que fica entre o Irã e o Noroeste da Índia.

A bióloga Janie Garcia, da Universidade Federal Fluminense (UFF), conta que a romã foi considerada sagrada por várias religiões, que associavam o alimento à fertilidade: “Para os fenícios, a romã era símbolo de beleza. Os egípcios e romanos a usavam em templos e vestes, como decoração. Na Bíblia, a fruta é citada como símbolo de fartura e fertilidade”.

A romã não passou despercebida para os gregos: “Na mitologia grega, ela é dedicad à Hera, deusa das mulheres, do nascimento e do casamento”, detalha a pesquisadora.

A fruta é rica em vitaminas, minerais e fibras, e ajuda a controlar o colesterol ruim (LDL). No Brasil, os dados mais recentes do IBGE (de 2017) mostram uma baixa produção da fruta: 280 toneladas. São Paulo é o maior produtor.

Lentilha

A lentilha é da família do grão-de-bico, dos feijões e da ervilha. É um alimento rico em proteínas, vitaminas, minerais (cálcio e ferro) e em fibras.

A produção ainda é inexpressiva no Brasil. O País compra a leguminosa do Canadá, maior produtor mundial.

Castanhas e frutas secas

Assim como a lentilha, as frutas secas são importadas. A uva passa vem da Argentina; o damasco e o figo, da Turquia; as tâmaras secas, da Tunísia.

Já as castanhas são produzidas de Norte a Sul do País, segundo o presidente da Associação Brasileira de Nozes, Castanhas e Frutas Secas (ABNC), José Eduardo Camargo: “No Norte, a maior produção é de castanha-do-brasil; no Nordeste, de castanha do caju. No Centro-Oeste temos a castanha de baru. No Sudeste – em Minas Gerais e São Paulo – há produção de macadâmia e no Sul, de noz-pecã”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Você viu?

“Você tem câncer”: clínica da Inglaterra assusta centenas de pacientes com mensagem errada
“Homem-elefante” passa por cirurgia reparadora no nariz
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News