Domingo, 22 de Maio de 2022

Home em foco Saiba como fica o afastamento de trabalhadores pela covid

Compartilhe esta notícia:

As festas de fim de ano serviram como um impulso para o surgimento de uma nova onda de Covid-19, principalmente da variante ômicron. Como o esquema vacinal já estava avançado entre aqueles que tomaram, surge o questionamento: como fica o afastamento de trabalhadores pelo coronavírus?

O fato é que várias companhias aéreas cancelaram seus voos numa medida de conter a nova propagação pela doença.

Boa parte dos casos que vem surgindo apresentam sintomas leves ou são assintomáticos por conta do esquema vacinal completo. Estima-se que, atualmente, 68,3% da população brasileira já esteja com a primeira e a segunda dose garantidas. Já quando se trata apenas da primeira dose, esse número sobe para 78,5%, segundo o site Our World in Data.

Com essa diminuição de hospitalizações e o próprio coronavírus se desenvolvendo de forma mais branda entre vacinados, o Ministério da Saúde diminuiu o período de isolamento para 5 dias para pessoas com Covid-19 sem sintomas e após teste negativo.

Confira como tem funcionado atualmente o afastamento de trabalhadores por Covid-19:

— 5 dias: se ao 5º dia o paciente não tiver sintomas respiratórios e febre por um período de 24 horas, sem uso de antitérmico, ele pode fazer o teste (antígeno ou PCR). Caso seja negativo, ele pode sair do isolamento. Caso o paciente assintomático apresente teste positivo no 5º dia, deverá manter o isolamento até o 10º dia.

— 7 dias: se ao 7º dia o paciente estiver assintomático, ele está liberado do isolamento, sem necessidade de fazer o teste. Se o paciente continuar com sintomas respiratórios ou febre, ele pode fazer o teste (PCR ou antígeno). Caso dê negativo, pode sair do isolamento. Se der positivo, deve ficar resguardado até 10 dias e só sair quando não tiver mais sintomas.

— Após 10 dias: se estiver sem sintomas respiratórios, não é necessário fazer o teste e o paciente pode sair do isolamento.

Vale lembrar que, somente o teste positivo de Covid-19 já garante o afastamento do trabalhador, sem a necessidade de um atestado médico. Em casos graves do coronavírus, que impliquem em um isolamento maior que 15 dias, faz-se necessário a apresentação de atestado médico. Essa é uma condição necessária porque afastamento maior que 15 dias implica na entrada pelo INSS.

Vacinados

Os dados do consórcio de veículos de imprensa deste fim de semana mostram que 145.623.507 pessoas estão totalmente imunizadas. Este número representa 67,79% da população. A dose de reforço foi aplicada em 32.542.311 pessoas, o que corresponde a 15,15% da população.

O percentual de pessoas vacinadas é menor do que o informado na sexta-feira (14) por conta de uma atualização na população total dos Estados com base em uma projeção do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para 2022.

13 estados não divulgaram dados da vacinação.

Estados com maiores percentuais de totalmente imunizados (2ª dose + dose única): SP (78,65%), PI (75,33%), MG (72,66%), SC (72,39%), MS (72,06%).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Recuperados da Covid, Douglas Costa e Rodrigues iniciam pré-temporada com elenco do Grêmio
Sequestro em sinagoga do Texas foi “ato de terrorismo”, diz o presidente americano, Joe Biden
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa