Domingo, 28 de Novembro de 2021

Home em foco Saiba em quais países o consumo de maconha é legalizado

Compartilhe esta notícia:

Legalização da cannabis entrou na pauta das atuais negociações de coalizão na Alemanha. Conheça outros países que já afrouxaram suas regras no tema.

Em meio às negociações de coalizão atualmente em curso na Alemanha, um assunto desponta como potencial tema de união entre os principais partidos do país: a maconha. Apesar de vários pontos de discórdia, o Partido Social-Democrata (SPD), o Partido Liberal Democrático (FDP) e o Partido Verde são capazes de se alinhar quando se trata da legalização da cannabis.

Enquanto o FDP enfatiza a receita que o Estado poderia obter com a taxação da maconha, da flor de cannabis e de derivados comestíveis, os verdes dizem que a legalização acabaria com as vendas ilegais e reduziria o crime organizado.

O especialista em saúde Karl Lauterbach, do SPD, instou o próximo governo a legalizar a erva.

Conheça outros países que já afrouxaram suas políticas no tema.

Holanda e seus famosos coffee shops – O governo holandês insiste que, assim como outras drogas leves, a maconha é apenas tolerada no país, mas não legal. Ainda assim, seu uso recreativo foi descriminalizado em 1976, trazendo fama à Holanda por sua atitude liberal perante a droga.

As cafeterias holandesas podem vender até 5 gramas de drogas leves para cada pessoa por dia, mas devem seguir rígidas regulamentações de licenciamento. Por exemplo: eles não podem servir bebidas alcoólicas.

Anúncios de cafeteria ou drogas são proibidos, assim como é considerado crime manter mais de 500 gramas de drogas leves no estoque das lojas.

Uruguai: maconha legalizada para turistas – Em 2013, o Uruguai ganhou as manchetes por se tornar o primeiro país do mundo a legalizar totalmente o uso recreativo de cannabis em nível nacional. Desde então, usuários sem prescrições médicas podiam se registrar para comprar maconha por meio de uma das três formas legais de fornecimento: cultivo doméstico, clubes ou farmácias.

Cada uruguaio adulto pode cultivar até seis plantas em casa, mas a colheita não deve ser superior a 480 gramas de maconha por ano.

Jamaica: baseados ilimitados por motivos religiosos – Há tempos que a ilha caribenha é associada à maconha e ao reggae, mas a descriminalização da posse de pequenas quantidades de maconha só aconteceu em 2015.

Pessoas físicas podem cultivar até cinco plantas de cannabis. Fumar ganja, gíria local para maconha, é legal em dispensários licenciados e residências particulares. Pessoas pegas com menos de cerca de 50 gramas de maconha não enfrentam prisão ou ficha criminal, mas devem pagar uma pequena multa – a menos que apresentem receita médica para tal.

Seguidores da religião Rastafari podem fumar uma quantidade ilimitada da droga para fins sacramentais. V

Portugal e sua política de drogas radical – Em 2001, Portugal adotou uma mudança radical em direção à descriminalização das drogas.

A posse individual de qualquer tipo de substância é considerada mera infração administrativa no país, e quem é pego com drogas não sofre nenhuma ameaça de prisão ou registro criminal. Em vez disso, tais pessoas são convidadas a se registrar em um centro de reabilitação, pagar multas ou prestar serviços comunitários, dependendo da quantidade de maconha em sua posse.

Canadá: legalização da maconha e populações carcerárias – O uso recreativo de maconha foi legalizado no Canadá em 2018. Um estudo de 2020 comissionado pelo governo mostrou que, apesar das expectativas, o consumo diário de maconha aumentou apenas cerca de 1%, para todas as faixas etárias. Já o consumo diário de adolescentes, que muitos temiam que aumentaria após a legalização, aumentou cerca de 3%.

EUA: ganhos financeiros na legalização – Um total de 35 estados americanos legalizou a maconha para uso medicinal, 16 dos quais permitindo que adultos usem legalmente a substância para uso recreativo. Os estados de Colorado e Washington legalizaram a maconha há quase dez anos. Desde então, muitos projetos de pesquisa examinaram os impactos da legalização na economia dos Estados Unidos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Justiça Federal do Rio Grande do Sul confirma condenação de ex-presidente do Banco do Brasil por causa de propinas de 3 milhões de reais
Vagas para motoristas e faxineiros na residência da rainha Elizabeth pagam até R$ 169 mil ao ano
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa