Domingo, 16 de Junho de 2024

Home em foco Saiba o que um investidor que previu a crise econômica de 2008 pena sobre um possível conflito entre Estados Unidos e China

Compartilhe esta notícia:

O mais novo livro de Ray Dalio, fundador de um dos maiores fundos hedge do mundo, o Bridgewater Associates, chegou às livrarias brasileiras na última semana. Em “Princípios para a ordem mundial em transformação: por que as nações prosperam e fracassam”, Dalio dá sequência à série “Princípios”, que começou a ser publicada no Brasil em 2018.

Neste último, em 560 páginas, ele usa o sistema de análise preditiva que aplica em seus negócios para tentar entender a ascensão e queda dos grandes impérios do planeta. E alerta que os indicadores mostram aumento de conflito interno nos Estados Unidos e se intensificando com a China.

“Diferenças”

“O grande risco é que, havendo diferenças existenciais irreconciliáveis e sem uma posição ou processo mutuamente acordados para adjudicar o conflito, as chances de haver luta são grandes”, diz Dalio no capítulo que trata do futuro, na obra lançada pela Editora Intrínseca.

Dalio, além de ter fundado um fundo hedge que administra cerca de US$ 200 bilhões, ficou conhecido por prever a crise financeira global de 2008. Ele diz, no livro, que as probabilidades apontam para guerras econômico-comerciais, de capital e geopolítica mais intensas conforme a China fica mais competitiva.

Ele examinou quatro impérios históricos — o holandês, o britânico, o americano e o chinês — para fazer suas análises, dividindo o livro em três grandes blocos: como o mundo funcionou, como ele funcionou nos últimos 500 anos e o futuro.

A diferente história dos impérios americano e chinês modela o pensamento estratégico de cada país, afirma Dalio na obra. “Embora a perspectiva de uma revolução ou guerra que possa derrubar o sistema dos Estados Unidos seja inimaginável para a maioria dos americanos, ambas parecem inevitáveis para os chineses, porque eles viram essas coisas acontecerem repetidamente e vêm estudando os padrões que inevitavelmente os precedem.”

Leitura rápida

Dalio também permite uma leitura dinâmica do livro. Antes da introdução, há um manual. Neste, ele explica que tinha dúvidas se lançava uma obra integral ou concisa. Decidiu pela duas. O livro é marcado por partes em negrito. É só seguir a marcação para ficar no essencial.

O executivo também marca com pontos vermelhos princípios que considera “verdades eternas e universais para lidar bem com a realidade”. Como a que cita: “Todos os impérios caem e novos surgem para substituí-los”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Alemanha já recebeu mais de 400 mil refugiados ucranianos
Rússia acusa Israel de apoiar neonazistas na Ucrânia e eleva tensão entre países
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias