Segunda-feira, 04 de Julho de 2022

Home Agro Setor ervateiro marca presença na Expodireto Cotrijal 2022

Compartilhe esta notícia:

Os produtores de erva-mate marcaram presença na 22ª edição da Expodireto Cotrijal, realizada em Não-Me-Toque. Segundo a diretora da erva-mate Ximango, Juliana Montagner, a estiagem afetou bastante o setor, apesar da erva-mate ser uma planta muito resistente. De acordo com a Emater, a seca prejudicou em 20% a produção de folhas no Rio Grande do Sul.

“Esse ano, o novo plantio e as mudas novas que foram a campo tiveram uma perda muito grande, assim como os ervais antigos, que não sofriam há muito tempo com a estiagem. Esse ano foi bem complicado. Mas, agora, com as chuvas, a brotação está vindo muito bem, se recuperando e a gente espera uma safra muito boa para os próximos meses”, afirmou a diretora da erva-mate Ximango, Juliana Montagner.

Devido à baixa na produção, em função da estiagem, os produtos podem sofrer um aumento de preço que chega ao bolso do consumidor. “Todos os insumos tiveram um aumento de preço na lavoura para o produtor rural e, obviamente, isso é um efeito cascata. O próprio efeito da economia, da pandemia, dos adubos, dos insumos, dos combustíveis, tudo impacta na cadeia produtiva da erva-mate”, explicou a diretora da Ximango.

Todos os anos, os produtores de erva-mate participam da feira, devido ao impacto para o setor e para a agricultura do estado. Além, claro, da proximidade da região. “Nós moramos na região alta do Vale do Taquari, maior região produtora de folhas do estado do Rio Grande do Sul. A nossa sede fica em Ilópolis, bem próximo à região da Expodireto. Então todos os anos tem a visitação dos nossos produtores, das autoridades, dos industriais do setor ervateiro”, destacou Juliana.

Pandemia

Desde a chegada da pandemia, surgiram novas adaptações de trabalho, lazer e principalmente contato físico. Conforme os protocolos de saúde, era possível consumir o chimarrão apenas de modo individual.

O Sindicato da Indústria do Mate do Estado (Sindimate-RS) informa um crescimento de 20% no aumento das vendas no estado do Rio Grande do Sul. “O consumo da erva-mate nos surpreendeu no início da pandemia, porque as pessoas passaram a trabalhar mais em home office e isso fez com que as pessoas estivessem mais perto do seu chimarrão”, revelou Juliana.

Além da pandemia, outro fator que mudou os hábitos dos consumidores da erva-mate foram as altas temperaturas. “Com o calor, nós tivemos um verão muito quente e, de certa forma, isso impactou as vendas. As indústrias estão investindo no tererê, que é a bebida gelada. Então em tudo se busca um equilíbrio, porque os benefícios da erva-mate são inúmeros. Estudos científicos nacionais e internacionais comprovam que a erva-mate é uma das folhas mais completas da natureza, com quase 200 princípios ativos”, finalizou Juliana.

Principais benefícios da erva-mate:

1 – Diminui o colesterol;
2 – Favorece a perda de peso;
3 – Atua como antibacteriano;
4 – Previne doenças crônicas;
5 – Atua como antifúngico;
6 – Estimula o organismo;
7 – Ajuda a aumentar as defesas.

Erva-mate Ximango

Fundada em 1986, a Ximango Indústria de Erva-Mate está localizada em Ilópolis, na região alta do Vale do Taquari. Contando atualmente com uma linha composta por quinze tipos diferentes de erva-mate, a Ximango orgulha-se de ser a primeira indústria do segmento a operar segundo os preceitos da gestão pela qualidade, sendo membro integrante do PGQP – Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade. O envolvimento com este processo vem rendendo excelentes resultados para a Ximango e toda a sua equipe de colaboradores. Tanto que a incursão no programa já rendeu à empresa quinze conquistas consecutivas do Diploma no Sistema de Avaliação do PGQP.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Agro

XCMG: Fabricante chinesa de máquinas pesadas marca presença na Expodireto
Agronegócio gaúcho exportou US$ 946 milhões em fevereiro, diz Farsul
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde