Terça-feira, 16 de Julho de 2024

Home Cláudio Humberto Taxa de governismo explica trocas na CPI do MST

Compartilhe esta notícia:

O Palácio do Planalto coordenou, em sintonia com líderes do PP, União Brasil e Republicanos, mudanças na CPI do MST para aliviar “dores de cabeça”. O alinhamento com o governo em votações na Câmara, a ‘taxa de governismo’, pode explicar a decisão. Magda Mofatto (GO) e Coronel Meira (PE), do PL, Nicoletti (RR) e Alfredo Gaspar (AL), do União Brasil, e Clarissa Tércio (PP-PE) são do núcleo duro da oposição a Lula (PT). Apoiaram o governo, em média, apenas 22,8% das vezes.

Quase 80%

Os cinco novos membros alavancaram a taxa de governismo na CPI. Juntos, apoiaram o governo em votações, em média, 79,6% das vezes.

Estreia

Marreca Filho (Patriota-MA), Átila Lira (PP-PI), Mário Negromonte (PP-BA), Damião Feliciano (União-PB) e Gaguim (União-TO) são novatos.

Fã de carteirinha

Marreca Filho é um dos deputados mais alinhados a Lula. Apoiou o Planalto em 96% das votações no plenário no primeiro semestre.

Inverso

Coronel Meira, um dos substituídos, votou conforme interesse do governo em apenas 19% das vezes, dos menores índices da Câmara.

Câmara vai substituir empresa que atrasou salários

A Câmara dos Deputados informou que vai substituir a Fundação para o Desenvolvimento das Artes e da Comunicação (Fundac) como prestadora de serviços de terceirizados. Funcionários da Fundac denunciaram à coluna os frequentes atrasos salariais e outras irregularidades na folha de ponto. Atualmente, a empresa mantém dois vultosos contratos com a Câmara: somados são quase R$60 milhões.

Contrato milionário

O primeiro contrato, de 2021 a 2024, paga R$28,1 milhões para operação técnica e produção de conteúdo para a comunicação da Casa.

Dinheiro de sobra

O segundo, de 2022 a 2025, paga R$30,9 milhões para operação de equipamentos de áudio e vídeo para TV, Rádio e internet da Câmara.

Providências

A Câmara confirmou atrasos por parte da Fundac. A empresa foi multada e há três meses paga regularmente. Procurada, não respondeu à coluna.

Fatia goela abaixo

Líderes como Elmar Nascimento (União Brasil-BA) têm garantido a colegas na Câmara que a votação da primeira fatia do Projeto da Censura vai analisar apenas temas sobre direitos autorais.

Sete chaves

Um dos nacos do Projeto da Censura deve ser relatado por Elmar Nascimento. O trecho, sobre direitos autorais, é mantido em segredo pelo deputado, mas já rende reclamações da bancada evangélica.

Faz sentido

Ao lançar a terceira temporada do PAC, o presidente petista Lula cometeu mais um sincericídio ao admitir que “agora começa o meu governo”. Explica muita coisa.

Neogovernista

O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) foi claro na análise da adesão ao governo Lula do Republicanos, que apoiou o ex-presidente Bolsonaro na eleição de 2022: “O Republicanos é um partido de esquerda”.

Casinha longe

Gleisi Hoffmann (PT-PR) continua a esculachar o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. O motivo: mudanças propostas no crédito rotativo do cartão, que corrói a renda de milhões de brasileiros.

Fatura

No início desta semana, o presidente nacional do Republicanos, Marcos Pereira, deve ser recebido pelo presidente Lula. A pauta será a oficialização do deputado Silvio Costa Filho (PE) como ministro.

Saidão

A bancada da bala cobra o fim da regalia que despeja nas ruas milhares de presidiários a cada feriado. “Não faz bem ao sistema de segurança pública nacional”, avalia o deputado Sanderson (PL-RS).

Recorde

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), bateu recorde de nomeações de procuradores do Distrito Federal. Nomeou de uma só vez 63 novos servidores, sendo 21 mulheres.

Pergunta na lei

Censura parcelada é o quê?

PODER SEM PUDOR
As belas da tarde

Esgotado o prazo de 30 minutos para obter quórum na Câmara, certa vez, o então presidente da Casa, Aldo Rebelo, saudou estudantes universitárias que se acomodavam nas galerias. “Sejam bem-vindas!” exclamou Aldo ao microfone, com simpatia. Único deputado no plenário e de costas para as galerias, Pauderney Avelino (PFL-AM) pediu a palavra e protestou: “Um monte de mulher bonita e eu tendo de olhar para você!”

Com Rodrigo Vilela e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Julho registra maior destruição da Amazônia no ano
Assédio é tema de palestras para servidores da prefeitura de Porto Alegre e de outras áreas no Agosto Lilás
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa