Domingo, 16 de Junho de 2024

Home Cláudio Humberto TCU aponta “jabutis” na privatização da Eletrobras

Compartilhe esta notícia:

Gastos bilionários da Eletrobras na construção de gasodutos para termelétricas privadas chamaram atenção de auditores e ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), que esmiúçam esse e outros “jabutis” encontrados na decisão do Congresso que autoriza a privatização da estatal. Uma força-tarefa já averigua beneficiados pelos gasodutos para gerar energia cara e suja, até por razões ambientais.

Jabuti identificado

Ministro do TCU revela que termelétrica de Carlos Suarez, baiana como o relator do caso no TCU, Aroldo Cedraz, seria uma das “premiadas”.

Suspeita de acordo

Ministros do TCU estão em alerta contra o leilão da Eletrobras após passarem a desconfiar de um acordo do governo com o relator Cedraz.

Antigo protegido

O relator indicou para uma ambicionada diretoria da agência reguladora de petróleo ANP o concunhado do seu polêmico filho Tiago Cedraz.

Agora destrava?

A suspeita é que, com a nomeação, “agora a (privatização da) Eletrobras destrava”, como ironizou um ministro do TCU em conversa com a coluna.

Dez estados podem definir governadores no 1º turno

Levantamento realizado pelo Diário do Poder com os resultados eleitorais mais recentes nos estados revela que apenas dez unidades da federação podem definir a eleição de governador no primeiro turno, em outubro. Pré-candidatos que aparecem com 40% têm chances de obter mais votos que a soma de seus adversários: no Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Paraná e Roraima.

A regra é clara

Votos válidos desconsideram as anulações e abstenções dos eleitores. Se um candidato obtiver 50% mais um voto, vence no primeiro turno.

À frente

A prefeita de Boa Vista (RR), Teresa Surita (MDB), é a pré-candidata mais bem colocada das pesquisas: tem 70%, segundo o Instituto Padrão.

Atual bem

O governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), e o governador mineiro Romeu Zema (Novo) também têm chances de reeleição no 1º turno.

Lei do cão

Alexandre de Moraes decidiu que o uso de “subterfúgios tecnológicos”, como simples serviço de VPN, por exemplo, para usar o Telegram, estará sujeito a sanções civis, criminais e multa diária de R$100 mil.

Partido de um só

Até agora, o Avante tem só um pré-candidato a governador, em 2022: André Janones, em Minas. Deputado federal do ex-PTdoB, ele também está disponível para uma candidatura ao Palácio do Planalto.

Já foi grande

O PT de Lula conquistou cinco governos estaduais em 2010 e 2014. Quatro, em 2018. Em 2022, tem só um pré-candidato à frente nas pesquisas: a potiguar Fátima Bezerra, candidata à reeleição.

Faltou

O Distrito Federal e o Amapá ainda não foram alvos de pesquisas, este ano. Em 2021, o governador Ibaneis Rocha (MDB) liderava no DF e o ex-governador Camilo Capiberibe (PSB-ES) estava à frente no Amapá.

Quadro atual

No DF, devem concorrer contra o governador Ibaneis Rocha (MDB) em outubro, Anderson Torres (PL), Lucas Salles (DC), Rafael Parente (PSB), Izalci (PSDB) e Keka Bagno (Psol). PT, PV e PCdoB têm 4 na pré-lista.

Copo meio cheio

Alta de 0,1% na taxa de desemprego em janeiro ganhou destaque, mas relatório do banco Inter mostra que 11,2% é melhor que o previsto, e condiz com fim dos contratos temporários, além da queda de 0,9% em relação ao trimestre anterior e 3,3% com o mesmo trimestre de 2021.

Prejudicado

Segundo estudo das pesquisas presidenciais divulgadas desde 2019 da Neocortex, o pré-candidato Sérgio Moro (Podemos) é quem mais perdeu votos. Aparecia com 25%, em média, em 2020. Agora não passa de 9%.

Vida que segue

TCU e Fiesp realizarão um ciclo de seminários sobre os desafios da economia brasileira no cenário pós-pandemia. O evento começa nesta quarta (23) com o ministro Bruno Dantas (TCU), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o presidente da Fiesp, Josué Gomes.

Pensando bem…

…na guerra, o primeiro passo é inviabilizar a comunicação do inimigo.

PODER SEM PUDOR

Mais um passista

Ainda sem saber como seria aproveitado na equipe do ministro das Relações Exteriores Antônio Azeredo da Silveira, seu ex-chefe que acabara de ser nomeado pelo general Ernesto Geisel, o diplomata Marcos Azambuja, que colegas apelidaram de “o pequeno notável”, procurou uma amiga – exatamente a mulher do chanceler, a embaixatriz May: “Na escola de samba do embaixador Azeredo, serei passista ou destaque?”.

“Na escola de samba do Silveira, Marcos”, respondeu dona May com a conhecida suavidade, mas sem pestanejar, “o único destaque é ele…”.

(Com colaboração de André Brito e Tiago Vasconcelos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Passaportes ideológicos
Aliança com Rogério Marinho “lima” o PT no RN
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias