Sexta-feira, 14 de Junho de 2024

Home Brasil Vinte e cinco suspeitos de assaltos a bancos são mortos durante troca de tiros em Varginha (MG)

Compartilhe esta notícia:

Uma operação conjunta entre a Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) resultou na morte de 25 suspeitos de roubos a bancos neste domingo (31) em Varginha, Minas Gerais. A PM informou que os suspeitos fariam parte de um grupo especializado neste tipo de crime, em ações chamadas de “novo cangaço”.

A PRF afirmou que os confrontos com os homens ocorreram em duas abordagens diferentes. Na primeira, os suspeitos teriam atacado as equipes da PRF e da PM, terminando com 18 criminosos mortos no local.

Em outra localidade, foi encontrada outra parte da quadrilha e sete suspeitos teriam morrido após uma troca de tiros. Não há informações sobre policiais feridos. Foram apreendidos granadas, fuzis, coletes à prova de bala e veículos roubados.

“Provavelmente é a maior operação referente ao novo cangaço aqui no País, muitos infratores fariam um roubo a banco e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a Polícia Rodoviária Federal”, afirmou a capitã Layla Brunnela da Polícia Militar.

“Foi uma operação conjunta PRF e PM, que resultou em uma apreensão de forte armamento, um grande número de armas de fogo, além também de explosivos, coletes balísticos que eram utilizados por esses infratores. O que temos até agora é que houve essa grande apreensão em que vários criminosos estão sendo socorridos”, completou.

A Polícia Militar de Varginha afirmou que os suspeitos teriam alugado um sítio na cidade para ficarem perto do Batalhão da PM e assim realizarem a ação.

Quadrilha

A polícia confirmou que os 25 homens mortos têm relação com crimes cometidos contra instituições financeiras em Uberaba (MG), Araçatuba (SP) e Criciúma (SC). Conforme a polícia, a quadrilha se preparava para atacar um centro de distribuição de valores do Banco do Brasil em Varginha (MG). Um vídeo divulgado pela PM mostra o armamento “de guerra” que foi apreendido com a quadrilha.

“Eu acredito pela assinatura, pelo planejamento deles, que possa ser a mesma quadrilha que tenha operado em Uberaba (MG), Criciúma (SP) e Araçatuba (SP), pela quantidade de agentes, veículos utilizados. Um aspecto que chama atenção é que na ocorrência de Araçatuba, os veículos foram pintados de preto e o comboio era feito com os pisca alertas ligados, um dos veículos nessa ação ele já estava sendo pintado com tinta preto e foram encontrados em um sítio vários sprays de tinta preta, ou seja, muito parecido com a última ação”, disse o comandante do Batalhão de Operações Especias (Bope), tenente-coronel Rodolfo César Morotti Fernandes.

Conforme a Polícia Militar, desde a manhã de sábado (30), informações davam conta de movimentações estranhas e de um possível ataque a instituições financeiras em Varginha. O Bope foi acionado durante a noite e em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, houve a abordagem ao grupo durante a madrugada deste domingo.

Ainda conforme o Bope, alguns dos suspeitos chegaram a ser socorridos com vida, mas não resistiram. Nenhum policial ou civil ficou ferido na ação.

“Infelizmente 25 criminosos que partiram para o confronto acabaram perdendo a vida, mas eu prefiro que eles percam a vida do que alguns dos nossos policiais. A ideia era fazer a prisão dos indivíduos, porém a partir do momento que eles notaram a presença dos policiais, eles partiram para o confronto e aí justifica-se a importância dos grupamentos especializados”, disse Aristides Júnior, chefe da comunicação da Polícia Rodoviária Federal em Minas Gerais.

“Graças à inteligência nós conseguimos antecipar essa ação criminosa, que se tivesse sido levada a efeito, com certeza teríamos muitos danos colaterais, danos materiais e vidas perdidas na cidade de Varginha”, disse o comandante do Bope.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Exército monitorou o uso de redes sociais
Aborto: a menina de 11 anos que desistiu de interromper gravidez fruto de estupro após pressão da Igreja
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde