Sábado, 18 de Maio de 2024

Home em foco Vladimir Putin é flagrado em encontro tenso com comandante militar durante exercícios de guerra

Compartilhe esta notícia:

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi flagrado em um encontro constrangedor com seu chefe de gabinete militar nessa terça-feira (6), enquanto inspecionava exercícios de guerra no Extremo Oriente da Rússia, a milhares de quilômetros do conflito na Ucrânia.

O serviço de notícias militar Zvezda publicou um vídeo de Putin e do chefe do Estado-Maior, General Valery Gerasimov, entrando em uma cabine de observação, sentados com um amplo espaço entre eles e mantendo um silêncio desconfortável enquanto aguardavam a chegada do ministro da Defesa, Sergei Shoigu.

A linguagem corporal estranha atraiu o escrutínio de analistas políticos e militares nas redes sociais.

“Putin obviamente nem quer falar com o comandante das Forças Armadas russas”, escreveu o ex-primeiro-ministro sueco Carl Bildt no Twitter.
Em um clipe separado, o clima parecia mais leve quando Putin e Shoigu foram mostrados trocando uma piada enquanto Gerasimov falava ao telefone.

Gerasimov esteve quase ausente da vista do público durante os 195 dias da guerra da Rússia na Ucrânia, provocando especulações sobre sua posição com Putin e até mesmo sobre sua saúde.

Ao prosseguir com o quadrienal jogos de guerra de “Vostok” (leste), Putin parece estar enviando um sinal de que as Forças Armadas da Rússia são capazes de operar normalmente, apesar das demandas da guerra.

Mas o Ministério da Defesa disse que os exercícios que começaram em 1º de setembro envolvem apenas 50 mil soldados, uma fração dos 300 mil que disseram ter participado em 2018. Analistas militares ocidentais dizem acreditar que ambos os números são exagerados.

Mortes

Em pouco mais de seis meses de guerra, o exército russo sofreu mais de 50 mil baixas, segundo dados ucranianos. O Estado-maior da Ucrânia anunciou que exatos 50.150 soldados russos foram mortos em 195 dias de combates. Além disso, o exército ucraniano afirmou já ter destruído 2.077 tanques, 4.484 veículos blindados, 236 aeronaves e 207 helicópteros.

Não há confirmação independente dos números. O Ministério da Defesa do Reino Unido, por outro lado, estima um número significativamente menor, de cerca de 25 mil soldados russos mortos. A própria Rússia não fornece informações sobre suas baixas no conflito com a Ucrânia.

Na sexta-feira passada (2), separatistas pró-Rússia em Donetsk estimaram que pouco mais de 2.900 de seus combatentes morreram desde o início da invasão.

Kiev, por sua vez, raramente divulga dados sobre as próprias baixas: os últimos dados falam em 9 mil soldados mortos e 7 mil desaparecidos.

Em relação à morte de civis, as Nações Unidas registraram até agora mais de 5.700 óbitos. Já o governo ucraniano tem informado cifras muito maiores. Os separatistas mencionaram apenas 870 civis mortos em sua área.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Brasileiros suspeitos de atacarem uma pessoa com seringa em festival são detidos na França
Ucrânia estima mais de 50 mil soldados russos mortos na guerra
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News