Quarta-feira, 29 de Maio de 2024

Home Mundo Zelenskyy promete surpresa desagradável para a Rússia

Compartilhe esta notícia:

O presidente Volodymyr Zelenskyy explicou que vai ser necessário “mais tempo” para a ofensiva ucraniana contra os russos. Isso se deve por conta de o novo armamento necessitar de peças e ainda aguardam material. Se o contra-ataque fosse lançado agora, teriam muitas baixas, sublinhou o chefe de Estado da Ucrânia.

Em entrevista na capital da Ucrânia, Kiev, Zelenskyy evitou dar pormenores sobre o assunto. “Quero que seja uma surpresa desagradável para eles, não o contrário”.

Já em sua conta no Twitter, o líder ucraniano agradece o envio dos poderosos mísseis Storm Shadow e aproveita para cutucar os militares russos, insinuando que eles já admitem a derrocada.

“Os ocupantes russos já estão internamente prontos para a derrota. Eles já perderam esta guerra em suas mentes. Devemos pressioná-los diariamente para que seu sentimento de derrota se transforme em sua fuga, seus erros, suas perdas”, afirmou Zelenskyy.

“Agradeço a cada um que destrói o inimigo! Sou grato a todos que, apesar de qualquer dificuldade, devolvem nossa terra para a Ucrânia! Estamos nos preparando para adicionar ainda mais armas para vocês, guerreiros, terem ainda mais oportunidades de derrotar o agressor e restaurar a paz. Sou grato a todos que ajudam a Ucrânia”, finalizou.

Batalha de Bakhmut

Os posts do chefe ucraniano entram em consonância com os relatos da região de Bakhmut, que tem sido o foco central das atenções de tropas russas e ucranianas. Nesta sexta-feira, o líder do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, afirmou que as forças de Kiev estavam “a 500 metros da cidade, ocupando todas as alturas táticas” e que os russos tinham perdido território considerável.

Ofensiva ucraniana em Luhansk

Explosões foram relatadas na cidade de Luhansk, no leste da Ucrânia, que é ocupada por forças russas e é um centro significativo para a chamada “operação militar especial” de Moscou. O chefe da autodeclarada República Popular de Luhansk, Leonid Pasechnik, culpou a Ucrânia pelo ataque, chamando-o de “outra tentativa do regime terrorista de Kiev de intimidar civis”. Pasechnik afirmou que o distrito de Leninsky da cidade foi bombardeado no “Dia da República”, que é um feriado na região separatista. A Ucrânia não fez comentários sobre qualquer ataque contra as forças russas em Luhansk.

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Máfia de apostadores estudava como lavar dinheiro de apostas
Comarcas de Justiça do Rio Grande do Sul recebem 31 novos promotores neste sábado
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias