Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024

Home Colunistas 31 ministérios

Compartilhe esta notícia:

Não há mais dúvida desde ontem de que o presidente eleito, Lula da Silva (PT), vai expandir o inquilinato da Esplanada dos Ministérios a partir de janeiro. Os atuais 22 ministérios da curta Era Jair Bolsonaro devem passar para, pelo menos, 31 no Governo do Barba – como Lula é chamado entre portas por potenciais ministros. O número de pastas ficou evidente na lista de grupos temáticos divulgada nesta terça-feira pelo Grupo de Transição de Governo. Entre as futuras pastas, figura a de Cidades, Infraestrutura, Trabalho, Pesca e Igualdade Racial, entre outras, que deverão ser recriadas na nova gestão. Temas caros para os programas sócio-desenvolvimentistas do projeto de Lula. Coordenador dos grupos temáticos, o ex-senador Aloizio Mercadante desponta como potencial chefe da Casa Civil do Palácio sob o poder do PT.

Cabidão oficial

A transição contará com 50 cargos sob coordenação do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB). Os selecionados terão salários que variam de R$ 2.701,46 a R$ 17.327,65. O gabinete será desativado no dia 10 de janeiro. A sede da transição será no Centro Cultural Banco do Brasil. Por parte do Governo Bolsonaro, o coordenador será o chefe da Casa Civil do Palácio, Ciro Nogueira. Pelo menos 12 partidos da coalizão da campanha de Lula nomearam membros para o Conselho de Transição.

Caneta na mão

Fim de governo e seus protagonistas vão usando a caneta para ajeitar a vida de amigos e familiares. Elizabeth Nunes Guedes, irmã do ministro da Economia, Paulo Guedes, foi nomeada para o Conselho Nacional de Educação, subordinado ao Ministério. Não bastasse ser a irmã do ministro, ela é gerente de uma associação de faculdades particulares. Elizabeth vai compor o conselho de educação superior, justamente o órgão no Governo que…autoriza ou recusa a abertura de novas faculdades.

Aperta e confirma

O relatório de auditoria das Forças Armadas sobre os sistema eletrônico de votação do Brasil (auditoria das urnas), que será divulgado hoje, vai trazer a confirmação da vitória de Lula da Silva, para desespero de Bolsonaro. O Exército não comprou a briga do capitão com o TSE, e não vai contestar o resultado. Mas, para afagar o chefe, o report pode indicar inconsistências no modelo e abrir brecha para questionamentos. Nada que vai mudar o resultado da eleição. Aliás, Bolsonaro foi eleito sete vezes deputado federal pelo Rio de Janeiro por votos na urna eletrônica, e nunca a questionou.

Abraço eco

O presidente Bolsonaro não participa da COP 27, a conferência do clima no Egito, mas isso não impediu de o corpo diplomático e representantes das ONGs que atuam no Brasil se afinarem em simpatia. Antonio Patriota, embaixador do Brasil no Egito e Eritreia, encontrou com Fernanda Lopes, diretora-executiva do Instituto Baobá, e se deram um abraço apertado. É um indicativo de como serão as relações sob novos ares a partir de 2023, com valorização do meio ambiente.

Sua mesa

O preço das principais matérias-primas agrícolas é monitorado pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA). O trigo teve queda de 10,4% em setembro de 2022, porém ainda registra alta de 7,5% em comparação com o mesmo período de 2021. O óleo de soja tem sido um dos vilões da mesa dos brasileiros. Segundo a ABIA, os preços do óleo tiveram alta de 12,6% em relação a setembro de 2021. O alto preço do leite (+ 27,9% em relação a setembro de 2021) também se destaca.

Colaboraram Walmor Parente, Carolina Freitas, Sara Moreira e Izânio Façanha (charge)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Fator ambiental
Relatório do Ministério da Defesa não afasta risco de vulnerabilidade no processo eleitoral
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa