Domingo, 03 de Julho de 2022

Home Ciência A explicação científica para a misteriosa “porta” vista em foto de Marte

Compartilhe esta notícia:

A foto de uma formação geológica em Marte viralizou nas redes sociais, suscitando comentários apreensivos e teorias mirabolantes sobre seu aspecto.

Muitos usuários viram nela uma “porta”, enquanto outros se aventuraram em suposições sobre se uma civilização extraterrestre poderia criar uma “passagem” no planeta vermelho.

Mas o que é mostrado na foto tirada pelo robô Curiosity, que envia informações sobre Marte desde que pousou ali em 2012, tem uma explicação mais lógica. Segundo a Nasa, a agência espacial americana, trata-se de uma questão de perspectiva.

Explicação

Em 7 de maio, a Nasa publicou uma nova fotografia do solo de Marte que a câmera Mast do robô Curiosity registrou. A agência espacial norte-americana identificou a imagem como parte da série “Sol 3466” que foi publicada em vários fotogramas no site do Programa de Exploração de Marte.

Desde a publicação, alguns usuários começaram a teorizar sobre sua forma e sua aparência de “porta” ou “passagem”.

Mas essa imagem em particular é apenas uma parte de uma série que, vista em toda a sua composição, muda a perspectiva de sua dimensão e forma.

“É uma foto muito, muito, muito ampliada de uma pequena rachadura em uma rocha”, explicou a Nasa. Cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato destacaram o quão pequena é a rachadura, com cerca de 30cm de largura por 45cm de comprimento.

“Existem rachaduras lineares em todo este afloramento, e este é um lugar onde várias rachaduras lineares se cruzam”, explicou a Nasa.

“Curiosa”

Vários especialistas avaliaram o registro nos últimos dias. Neil Hodgson, um geólogo britânico que estudou as formas de relevo marcianas, diz que, embora seja uma “imagem curiosa”, não é misteriosa.

“Em suma, parece-me uma erosão natural”, disse ele ao site especializado Live Science.

Os estratos, ou seja, as camadas rochosas que podem ser vistas em imagens como esta, são leitos de lodo e areia.

“Eles foram depositados há cerca de 4 bilhões de anos em condições sedimentares, possivelmente em um rio ou em uma duna levada pelo vento”, disse Hodgson.

As fraturas do solo podem formar tais rachaduras naturalmente. Neste caso, uma rachadura vertical cruza com os estratos ou camadas para formar tais fendas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Ciência

Brasileiro fala sobre seu voo ao espaço adiado: Precisam fazer mais testes para ser 110% seguro
Cursos para ajudar a viajar com milhas viram mania; veja dicas
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News