Terça-feira, 28 de Maio de 2024

Home Você viu? A extraordinária inundação do deserto Vale da Morte, que ocorre a cada mil anos

Compartilhe esta notícia:

Um evento muito incomum aconteceu no Vale da Morte, no deserto de Mojave, nos Estados Unidos. As chuvas dos últimos dias foram tão intensas neste parque nacional americano – nos Estados da Califórnia e Nevada – que causaram uma grande enchente e cerca de mil pessoas ficaram “presas”, metade delas visitantes e a outra metade trabalhadores.

O que chamou a atenção foi a quantidade de água que caiu no fim de semana em Furnace Creek, onde fica a sede do Vale da Morte, em um intervalo de três horas: 37,1 milímetros. Isso é equivalente à quantidade média de chuva em um ano no local, de acordo com o National Park Service (NPS).

“A chuva forte que causou a inundação devastadora no Vale da Morte foi um evento extremamente raro, que ocorre uma vez a cada mil anos”, disse Daniel Berc, meteorologista do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos.

O especialista esclareceu que não é que o evento aconteça exatamente a cada 1.000 anos, mas que ele se refere ao fato de que “há 0,1% de probabilidade de acontecer em qualquer ano”.

O desastre climático causou danos generalizados no Vale da Morte e o fechamento de todas estradas internas. Além disso, cerca de 60 carros ficaram presos, informou o NPS.

“O Vale da Morte é um lugar incrível de extremos”, disse o superintendente do parque, Mike Reynolds, em nota publicada pelo NPS.

“É o lugar mais quente do mundo e o mais seco da América do Norte. A enchente de 1.000 anos desta semana é outro exemplo desse ambiente extremo. Com modelos de mudanças climáticas prevendo tempestades mais frequentes e intensas, este é um lugar onde podemos ver a mudança climática em ação”, acrescentou.

O Vale da Morte, no deserto de Mojave, tem seu ponto mais profundo 86 metros abaixo do nível do mar e registrou temperaturas máximas de 56,7 ºC. Essa marca foi alcançada em 10 de julho de 1913 e nunca foi superada no mundo. Este vale foi habitado por pelo menos 1.000 anos pela tribo Timbisha.

Seu nome foi dado pelos aventureiros que ousaram atravessá-lo no início do século 19, atraídos pela corrida do ouro.

Em 1994 foi declarado parque nacional – é o maior do país depois do Alasca – e a cada ano mais de um milhão de pessoas visitam o local.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Você viu?

Além de atrito com Neymar, Mbappé tem problemas com outros jogadores do PSG
Usar adoçante causa alterações no intestino
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde