Domingo, 21 de Julho de 2024

Home em foco A reunião do G7: os presidentes do Brasil e da Argentina evitaram se encontrar

Compartilhe esta notícia:

Os presidentes da Argentina, Javier Milei, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, participam como convidados da cúpula do G7, o grupo das sete economias mais desenvolvidas do mundo, que está sendo realizada em Fasano, na Itália.

Entretanto, os dois líderes, que presidem países que são grandes parceiros comerciais, não têm agendada nenhuma reunião entre ambos no evento.

Para enfatizar essa divisão, as fotos reunindo todos os chefes de governo participantes da cúpula, produzidas e divulgadas nessa sexta-feira (14), mostram Milei e Lula em lados opostos.

Milei aparece à extrema esquerda nas imagens, enquanto Lula está quase na mesma posição no lado oposto – o secretário-geral da ONU, António Guterres, é o último à direita.

Lula e Milei foram convidados dos líderes ocidentais como parte do diálogo com o Sul Global, que inclui amplamente a América Latina, África e grande parte do Médio Oriente e da Ásia. Meloni disse que os convites aos líderes externos ao bloco tinham objetivo da “fortalecer o diálogo com as nações” do Sul Global.

Afastados

Desde que Milei assumiu a presidência da Argentina, em dezembro, os dois presidentes não se reuniram. Após a divulgação do resultado da eleição argentina, em novembro, Lula desejou na rede social X, antigo Twitter, boa sorte ao novo presidente, mas não citou seu nome.

Milei convidou o brasileiro para sua posse, mas o País foi representado apenas pelo chanceler Mauro Vieira. Durante a campanha para a eleição na qual venceu o peronista Sergio Massa, o libertário chamou Lula de “comunista” e “corrupto”.

Depois, adotou uma postura pragmática, como visto no convite para que o petista comparecesse à sua posse e nas reuniões de Vieira com sua homóloga argentina, Diana Mondino.

A imprensa italiana especulou sobre o possível primeiro encontro entre Lula e Milei no país, antes do início do evento. De acordo com as fontes italianas, o encontro era uma expectativa pessoal da premier da Itália, Giorgia Meloni. À agência francesa AFP, o Itamaraty afirmou que “não houve solicitação” da Argentina para um encontro bilateral.

Lula e Milei evitam aproximações, ao passo que seus governos mantém uma relação institucional e diplomática de alto-nível, entre dois importantes parceiros regionais. Durante as eleições argentinas, o entorno do presidente expressou apoio direto ao candidato derrotado, Sergio Massa, enquanto Milei manteve contato direto com o ex-presidente Jair Bolsonaro. Na posse do presidente argentino, Lula não viajou a Buenos Aires e Bolsonaro, sim.

As informações são da Gazeta do Povo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Ministra das Mulheres afirmou que o projeto de lei sobre o aborto ignora a realidade de brasileiros e coloca em risco a vida de meninas e adolescentes vítimas de violência sexual
Dólar fecha a R$ 5,38 em “semana de montanha-russa”
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News