Terça-feira, 25 de Junho de 2024

Home Rio Grande do Sul Agricultores acampam no prédio de Ministério em Porto Alegre para exigir medidas contra prejuízos da estiagem

Compartilhe esta notícia:

Uma cena voltou a ser vista em Porto Alegre, após bastante tempo: a realização de protesto por representantes do setor agrícola na sede do Ministério da Agricultura, no Centro Histórico. São cerca de 200 manifestantes acampados no saguão do prédio, junto ao Parque da Harmonia, cobrando providências das autoridades para amenizar os efeitos da falta de chuva.

“Após meses sendo castigados pela estiagem e mais outros meses de espera por respostas dos governos estadual e federal, mobilizar a categoria foi a alternativa encontrada pelas entidades ligadas ao trabalhadores rurais”, ressaltou em seu site a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS).

O grupo inclui agricultores e pecuaristas que atuam na produção familiar. Na tarde desta quarta-feira (30), eles participaram de uma série de reuniões com representantes da Superintendência do Ministério e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A agenda prosseguiu com reunião com a presença em sessão na Assembleia Legislativa e encontro com a secretária estadual do setor, Silvana Covatti.

Mais tarde, o presidente da Fetag-RS, Carlos Joel Santos, divulgou nota manifestando indignação com o que consideram como falta de resultados práticos por parte das autoridades nas tratativas ao longo do dia:

“Mesmo após dois dias de mobilização na Superintendência do Ministério da Agriculta, os governos estadual e federal seguem sem dar a devida atenção à agricultura e à pecuária familiar. Nenhuma das medidas foi atendida ou pelo menos teve encaminhamento satisfatório. Não estamos sendo levados a sério”.

A cúpula da entidade acrescentou que a mobilização prossegue nesta quinta-feira (31), com novas reuniões: “Subiremos o tom e cobraremos fortemente o Ministério, por videoconferência, bem como o governo gaúcho em reunião presencial com participação da Fetag, sindicatos rurais, secretários estaduais e o governador”.

Situação oficial

Até esta quinta-feira, ao menos 425 dos 497 municípios do Rio Grande do Sul já haviam decretado situação de emergência por causa da falta de chuvas, conforme estatística da Defesa Civil Estadual. A proporção é de 85,5%. Destas cidades, 409 já obtiveram homologação da medida tanto pelo Executivo gaúcho quanto por parte do governo federal.

O aval da União é exigido para que uma prefeitura tenha acesso a ajuda humanitária. Trata-se, também, de um requisito sem o qual agricultores e pecuaristas locais não podem repactuar dívidas relativas a financiamento agrícola.

A lista completa do status de cada município pode ser conferido em tabela disponível por meio de link no site da Defesa Civil do Rio Grande do Sul. O endereço é defesacivil.rs.gov.br.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Alemanha se prepara para racionamento de gás, com risco de corte de fornecimento da Rússia
Ministro interino diz que vai dar mais transparência a repasses de recursos do Ministério da Educação
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa