Domingo, 21 de Abril de 2024

Home Tecnologia Android 13: Google exigirá que celulares instalem atualizações em segundo plano

Compartilhe esta notícia:

O Google quer que todos os celulares que executam o Android ofereçam um recurso para a instalação mais rápida de atualizações de software. Conforme divulgado pelo desenvolvedor Mishaal Rahman na quarta-feira (21), todos os aparelhos com Android 13 instalado de fábrica terão que suportar o “A/B System Updates”.

Também conhecido como “Seamless Updates” (“atualizações ininterruptas”, em tradução livre), o recurso é uma alternativa ao método convencional de instalação de atualizações. A Samsung é uma das fabricantes que ainda utiliza o procedimento antigo, mas isso pode mudar com a estreia do Galaxy S23 que, via de regra, deve sair da fábrica com Android 13.

O A/B System Updates permite que o sistema operacional faça download e instale atualizações em segundo plano sem desligar o celular. Para isso, é criada uma partição secundária no armazenamento do dispositivo, onde o update seja instalado enquanto o usuário continua navegando na web ou conversando no WhatsApp.

Após instalar a atualização na partição secundária, o software apenas solicita que o usuário reinicie o celular para que as mudanças sejam aplicadas – processo muito mais rápido que o método convencional, em que os usuários aguardam longos minutos enquanto o smartphone instala um patch de segurança ou nova versão do sistema operacional.

Nem tão novo

Esse método não é exatamente novo. O A/B System Updates foi introduzido com o Android 7.0 Nougat, em 2016, e a expectativa da big tech era torná-lo padrão com o Android 11, mas problemas de requisitos mínimos acabaram frustrando os planos. Agora, é possível que todos os celulares com Android 13 nativo ofereçam as “Seamless Updates”.

A Samsung, como mencionado, é uma das poucas empresas que ainda não incluíram o mecanismo A/B System Updates em seus celulares, mas isso deve mudar com o lançamento do Galaxy S23, Galaxy S23 Plus e Galaxy S23 Ultra, tais que devem ser os primeiros celulares da marca a saírem da fábrica executando o Android 13 com One UI 5.0.

Uma das principais queixas dos usuários da família Galaxy S22 foi o retrocesso na capacidade das baterias. O modelo padrão e a variante Plus viram suas baterias irem de 4.000 mAh e 4.800 mAh para 3.700 mAh e 4.500 mAh.

Aparentemente, a Samsung ouviu as reclamações e fará mudanças no Galaxy S23 e no Galaxy S23 Plus, segundo o jornal sul-coreano The Elec.

O Samsung Galaxy S22 varia de R$ 3.999 até R$ 4.499 nas lojas brasileiras.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Conheça dez hábitos de nossos ancestrais que ajudam a reduzir o estresse
Quatro xícaras de alguns tipos de chás por dia podem reduzir risco de diabetes
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada