Segunda-feira, 15 de Abril de 2024

Home Saúde Conheça dez hábitos de nossos ancestrais que ajudam a reduzir o estresse

Compartilhe esta notícia:

Voltar às origens, redefinir a mente e o corpo: é disso que se trata. Quem teria imaginado que existe a possibilidade de hackear a si mesmo? Assim como acontece com um aparelho eletrônico, também é possível fazer com o organismo. Mas como? De forma muito simples através do Biohacking, técnica que propõe incorporar hábitos ancestrais para reduzir o estresse, desinflar células e assim melhorar a qualidade de vida

Marcos Apud, psicólogo, Wellness Coach e biohacker, é uma das principais referências dessa tendência. Sua trajetória neste tema começou há 23 anos, quando participou de um congresso em Roma sobre psicoterapia. Lá ele se mobilizou quando um dos palestrantes disse: “Se você for psicoterapeuta, viverá dez anos a menos”. Nesse momento sua vida parou e “quando me recuperei daquele choque inicial, comecei a procurar uma maneira de derrubar esse ditado”, comentou Apud no evento Bem-estar e Saúde organizado pelo jornal argentino La Nacion.

Foi assim que ele começou a se aventurar em maneiras de melhorar sua qualidade de vida e, no biohacking, encontrou a solução para seu problema. É uma corrente cujos alicerces assentam no estilo de vida que as primeiras sociedades levavam: despojado, simples, ao ar livre e nômade.

“A passagem do tempo deteriorou nosso sono, dormimos duas horas a menos que décadas atrás, pioramos nossa alimentação, ficamos sedentários e nos enchemos de estresse”, comentou o especialista.

Este método propõe buscar o equilíbrio integral combinando o uso da tecnologia com a biologia de cada pessoa para empoderá-la através da bioindividualidade. O objetivo é viver como eles viviam há milhares de anos, adotando os costumes mais antigos e onde cada um “é sua própria mudança e onde escolhe seu destino e tem poder de decisão sobre sua saúde e estado emocional”, explicou Apud. O psicólogo destacou a importância de ter liberdade na hora de escolher o que consumir, quais atividades praticar e o tipo de vida que deseja levar.

O contato com a natureza ajuda a diminuir o estresse. Em primeiro lugar estão os naturais, que entre os mais destacados são: andar descalço no chão – seja na grama ou na areia –, estar em contato com o verde, comer alimentos naturais, estar exposto diretamente ao frio e ao sol, e acima de tudo, fazer atividade física.

Os hábitos

– Receba a luz natural do nascer e do pôr do sol para melhorar o ciclo circadiano.

– Faça aterramento, ou seja, pise em todas as superfícies da terra.

– Exponha-se ao frio e ao calor. Essa prática fortalece o sistema imunológico.

– Alimente-se bem. Procure evitar produtos ultraprocessados.

– Descanse. Cuide do sono e durma em torno de oito horas por noite.

– Exercite-se.

– Use técnicas de respiração como uma ferramenta para relaxar e aumentar as noções cognitivas.

– Seja sustentável. Viva ecologicamente, sem agredir o ecossistema, ou seja, seja um aliado do meio ambiente.

– Use produtos saudáveis.

– Use placas de luz infravermelha. Através deles, o colágeno é aumentado e as dores físicas são diminuídas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

O que é inércia do sono, que nos deixa grogues de manhã? Entenda
Android 13: Google exigirá que celulares instalem atualizações em segundo plano
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada