Segunda-feira, 04 de Julho de 2022

Home Rio Grande do Sul Assembleia Legislativa gaúcha e Tribunal Regional Eleitoral articulam parceria contra desinformação

Compartilhe esta notícia:

A Assembleia Legislativa e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio Grande do Sul articulam parceria que tem como foco o combate a uma das mais preocupantes ameaças ao regime democrático: a desinformação sobre o processo de votação no Brasil. Os detalhes foram tema de audiência nesta terça-feira (17).

Participaram o presidente do Parlamento gaúcho, Valdeci Oliveira (PT), e os desembargadores Armínio José Lima da Rosa (presidente da Corte eleitoral gaúcha), Francisco José Moesch (vice-presidente e corregedor) e Jorge Luis Dall Agnol (responsável por comissão sobre o enfrentamento do problema).

Também marcaram presença Mariana Martinez e Tiago Machado, respectivamente diretora de Publicidade e  superintendente de Comunicação Social do Parlamento, bem como o procurador-geral da Casa, Fernando Ferreira, e o assessor de comunicação do TRE-RS, Cleber Moreira da Silva.

Denominado “Compromisso com a Democracia”, o documento tem uma minuta que está sendo finalizada, prevendo palestras com deputados, servidores do Legislativo, servidores da segurança pública e organismos da sociedade, além de demonstrações do funcionamento da urna eletrônica, apuração dos votos, transparência e segurança, dentre outros aspectos.

Valdeci Oliveira ainda colocou o Fórum Democrático do Parlamento gaúcho e as transmissões da TV da Assembleia à disposição para ampliação o alcance da iniciativa. Há, inclusive, planos para uma campanha institucional capitaneada pelo setor de comunicação do Parlamento.

Para a semana que vem, ele prepara um encontro entre a cúpula do TRE-RS e os líderes dos 15 partidos  atualmente com mandato na Assembleia.

Manifestações

– Desembargador Jorge Luis Dall Agnoll (TRE-RS):

“Hoje o Tribunal Eleitoral é reativo às notícias falsas, mas também precisa ser proativo, ver o que se diz por aí e sair na frente. Tudo o que se poderia pensar e fazer em termos materiais e de pessoal está sendo feito”.

– Desembargador José Lima da Rosa (TRE-RS):

“Quanto a eleição que se avizinha, haverá por parte da Justiça Eleitoral a melhor condição para a realização do processo”, destacou o , acrescentando que as desinformações não são exclusivas ao pleito, mas uma realidade que, infelizmente, alcança diversas áreas. “As redes sociais são um campo aberto (às fake news), é preciso combatê-las com boa informação, evitando o cerceamento da liberdade de expressão e direitos similares”, frisou.

– Valdeci Oliveira, presidente da Assembleia:

“Estamos cada vez mais comprometidos em contribuir para o fortalecimento da democracia e a defesa da lisura do processo eleitoral. Já perdi eleição por 0,008% dos votos e nunca coloquei em dúvida qualquer resultado. Todo reforço para que possamos ter eleições transparentes e tranquilas são bem-vindas, fortalecendo a democracia. Precisamos criar mecanismos de boa informação, para que a sociedade conheça o funcionamento da urna eletrônica com base em informações confiáveis, não em falácias, sem fontes confiáveis nem provas, e cujo objetivo é colocar em dúvida o processo de votação”.

(Marcello Campos)

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Senado aprova volta do despacho gratuito de bagagem em voos
Em 26 anos de funcionamento, urna eletrônica eliminou fraude e voto de cabresto, diz presidente do Tribunal Superior Eleitoral
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde