Domingo, 28 de Novembro de 2021

Home em foco Bolsonaro “dispara” contra ex-ministro Sergio Moro dizendo: “não aprendeu nada”

Compartilhe esta notícia:

“Um ano e quatro meses e não sabe o que é ser presidente, nem ser ministro”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro a apoiadores na manhã desta quinta-feira (11). A crítica foi endereçada ao ex-juiz Sergio Moro, que se filiou ontem ao Podemos.

“Assisti [à cerimônia de filiação] porque foi meu ministro, não aprendeu nada. Um ano e quatro meses e não sabe o que é ser presidente, nem ser ministro. Você fala em SP a dificuldade de escolher candidato, não tem opção. Às vezes o que está na mesa é um self service. Para presidente também, né [não tem opções]. Se eu sair fora, o que vai ter de opção? Não é porque sou bom, mas o que está na mesa?”, ironizou.

Em seu discurso de filiação ao Podemos, nessa quarta-feira (10), no Centro de Convenções Ullysses Guimarães, o ex-juiz da Lava-Jato fez críticas ao governo Bolsonaro e também às gestões petistas. Sem citar nomes, Moro afirmou que é “mentira” dizer que acabou a corrupção, frase dita constantemente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Com rejeição de bolsonaristas e lulistas, Moro é uma das apostas de centro-direita como uma opção de terceira via na disputa hoje polarizada entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT). Em discurso, Moro admitiu que pode vir a disputar a Presidência da República.

“Se para tanto, for necessário assumir a liderança nesse projeto, meu nome sempre estará à disposição do povo brasileiro. Não fugirei dessa luta, embora saiba que será difícil. Há outros bons nomes que têm se apresentado para que o país possa escapar dos extremos da mentira, da corrupção e do retrocesso”, disse Moro, que também afirmou: “Precisamos nos unir em torno de um projeto que tenha as seguintes linhas: combater a corrupção; reduzir a pobreza; reduzir a inflação; gerar empregos; proteger a família e respeitar o próximo, o diferente.”

O ex-ministro iniciou seu discurso citando as críticas que recebe por sua voz. Ele justificou que “não é político” e que “não está acostumado a discursos”.

“O Brasil não precisa de líderes que tenham voz bonita. O Brasil precisa de líderes que ouçam e atendam a voz do povo brasileiro”, disse Moro, que passou por uma acompanhamento com um fonoaudiólogo para melhorar sua dicção.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Holanda, Alemanha e Áustria podem voltar com medidas de isolamento social diante de nova alta da covid
Agência europeia de saúde lista novo efeito colateral da vacina da Janssen contra a covid-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa