Domingo, 16 de Junho de 2024

Home Política Bolsonaro reafirma desfile de 7 de Setembro em Copacabana, mas militares não confirmam

Compartilhe esta notícia:

O anúncio feito pelo presidente Jair Bolsonaro de que haverá um desfile militar na praia de Copacabana no próximo dia 7 de setembro surpreendeu e preocupou os organizadores da parada prevista para o próximo feriado da Independência no Rio de Janeiro.

Isso porque não só não havia nenhuma previsão de colocar tanques de guerra e caminhões na avenida Atlântica, como há sérias dúvidas no Comando Militar do Leste sobre a viabilidade de transferir o desfile que tradicionalmente acontece no Centro da cidade para a orla mais movimentada da Zona Sul do Rio de Janeiro.

A mudança, anunciada por Bolsonaro, evidencia a intenção do presidente de transformar a comemoração dos 200 anos da Independência em ato político contra o Supremo e as urnas eletrônicas às vésperas da eleição presidencial.

A avenida Atlântica costuma ser palco de manifestações bolsonaristas, inclusive no 7 de Setembro. Normalmente, o presidente apenas participa da parada oficial em Brasília. Com a aproximação das eleições e vendo-se em larga desvantagem nas pesquisas em relação a Lula, Bolsonaro vem fazendo ameaças golpistas de não obedecer o resultado das urnas.

Segundo dirigentes militares envolvidos com os preparativos, apesar da fala de Bolsonaro, até a tarde de segunda-feira não havia uma ordem oficial do Palácio do Planalto para que o desfile ocorra na praia carioca. Os militares dizem, porém, que se o presidente quiser, a transferência será feita.

“A gente vai pedir ao pessoal que botar carro de som, vai ter muita gente em Copacabana, que não use seu carro de som durante aí o desfile, que deve durar em torno de, no máximo 1h. É tropa das Forças Armadas, Marinha, Exército e Aeronáutica. Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar. Academia Militar das Agulhas Negras deve ter um efetivo de um ano desfilando. Colégio Militar. Algumas escolas civis lá do Rio de Janeiro”, disse, nesta terça-feira (2), em entrevista a uma emissora gaúcha.

Acontece que antes será preciso combinar com a prefeitura do Rio, a quem cabe determinar onde será feito o desfile e fornecer a estrutura. Nesta segunda-feira, a prefeitura informou oficialmente que também não recebeu qualquer pedido de mudança de local.

Também nunca foi realizado um desfile do tipo na orla. Prefeitura e Comando Militar do Leste estão há meses discutindo a logística e a organização do evento para a avenida presidente Vargas, onde também fica o Palácio Duque de Caxias e o Quartel-General do Comando Militar do Leste.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministro Ricardo Lewandowski arquiva investigação contra ministro da Controladoria-Geral da União
Tribunal Superior Eleitoral firma acordo com mais um organismo internacional para acompanhar eleições de outubro
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias