Sexta-feira, 01 de Julho de 2022

Home em foco Cinco nomes já deixaram a disputa pela Presidência da República; veja lista

Compartilhe esta notícia:

A quantidade de políticos que desistiram da disputa pela eleição presidencial de outubro subiu para cinco com o anúncio feito por João Doria (PSDB) nesta segunda-feira (23).

Confira a lista:

— Ex-deputado Cabo Daciolo , que anunciou apoio a Ciro Gomes (PDT);

— presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD);

— senador Alessandro Vieira (SE), que deixou o Cidadania, pelo qual era pré-candidato, e ingressou no PSDB.

— ex-ministro Sérgio Moro. Ao deixar o Podemos e se filiar ao União Brasil, ele disse abrir mão, “neste momento”, da pré-candidatura a presidente.

— ex-governador de São Paulo, João Doria, que comunicou desistência para um nome de consenso no PSDB e na terceira via.

O primeiro turno das eleições acontecerá em 2 de outubro, enquanto o segundo turno, se necessário, está previsto para o dia 30 do mesmo mês.

Seguem candidatos à presidência, em ordem alfabética: André Janones (Avante), Ciro Gomes (PDT), Eymael (DC), Felipe D’Ávila (Novo), Jair Bolsonaro (PL), Leonardo Péricles (UP), Lula (PT), Pablo Marçal (PROS), Simone Tebet (MDB), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).

Doria

Após anunciar a desistência de sua pré-candidatura à Presidência, o ex-governador de São Paulo João Doria afirmou que não vai deixar o PSDB.

“Eu não vou sair do PSDB. Eu disse isso hoje na minha manifestação na hora do almoço. Eu continuo a exercitar aquilo que representou minha vontade de estar no PSDB. Eu só tive um partido, tenho 22 anos de PSDB. Eu não mudei de partido, não mudo de partido e não vou mudar de partido”, disse.

Segundo o ex-governador, sua decisão de não levar à Justiça o impasse após sua vitória nas prévias do partido foi um “gesto pelo País”.

“Eu tenho a compreensão de que, neste momento, o meu gesto pode ajudar o partido. E meu gesto pode ajudar meu País. Se isso puder ser interpretado desta maneira, é o que desejo. E pra isso eu não preciso advogar, ainda que tivesse direito, pelo resultado das prévias, que nos deu a vitória. Ter gestos e atitudes pode representar algo construtivo, bom para o Brasil.”

Doria anunciou a desistência de sua pré-candidatura em pronunciamento na no início da tarde desta segunda. O ex-governador enfrentava resistências internas no PSDB e de partidos da chamada terceira via.

“Para as eleições deste ano me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve”, disse mais cedo.

A decisão do tucano foi anunciada um dia antes de a executiva do PSDB se reunir para definir como o partido se posicionará na disputa presidencial de outubro.

Doria foi escolhido como pré-candidato em eleição interna do partido ao derrotar o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite . A vitória na disputa interna gerou tensões com a ala do PSDB que defendia a candidatura de Leite.

No final de março, o ex-governador de São Paulo chegou a ameaçar desistência de sua pré-candidatura, mas voltou atrás e fez o lançamento no mesmo dia. O movimento foi lido como uma espécie de contra-ataque aos apoiadores de Leite.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

“Gesto generoso”, “expulso da política”: veja repercussão da desistência de Doria entre políticos
Petrobras confirma redução de importação de gás natural da Bolívia e diz que terá de ver outras alternativas
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde