Sábado, 04 de Dezembro de 2021

Home a maior parte dos deputados do partido votou contra a proposta. Ciro Gomes retoma pré-candidatura à Presidência após mudança do PDT em votação da PEC dos Precatórios

Compartilhe esta notícia:

O ex-ministro Ciro Gomes disse nesta quarta-feira (10) que retomou sua pré-candidatura à Presidência da República, após o que considerou um sinal corajoso de correligionários do PDT que mudaram de posição na votação da PEC dos Precatórios.

Na última semana, o presidenciável havia anunciado a suspensão de sua pré-candidatura após a constatação de que o PDT, partido que se identifica com pautas da esquerda, forneceu mais da metade dos votos de sua bancada na Câmara dos Deputados a favor da PEC na votação em primeiro turno.

Na votação em segundo turno, na terça-feira (9), porém, a maior parte dos deputados do partido votou contra a proposta.

“Volto à luta porque meus companheiros de partido me deram um sinal muito generoso e corajoso, e só fazem esse tipo de gesto aqueles que têm compostura”, disse o pré-candidato.

Considerada prioritária pelo governo federal para abrir margem fiscal e viabilizar programa social em 2022, ano em que o presidente Jair Bolsonaro tentará a reeleição, a PEC dos Precatórios tem sido criticada pela esquerda e até mesmo por siglas liberais, como o Novo, e tem sido chamada de PEC do “calote” e do “fura teto”.

Ainda assim, a proposta foi aprovada em dois turnos pela Câmara dos Deputados e já tem previsão de votação no Senado Federal: na semana dos dias 23 e 24 deste mês.

Pesquisa

Uma nova pesquisa da Genial/Quaest sobre as intenções de voto para as eleições de 2022, divulgada nesta quarta-feira, aponta que o ex-presidente Lula (PT) segue na liderança em todos os cenários, com o o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em segundo lugar. Sergio Moro, que se filiou ao Podemos, desponta como nome forte entre as outras candidaturas, tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT).

A pesquisa apresentou dois cenários eleitorais: um com o governador de São Paulo, João Doria, como candidato do PSDB; e outro com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Em ambos, o ex-presidente Lula teria mais de 50% dos votos válidos vencendo já no primeiro turno.

Cenários 

No primeiro cenário, Lula teria 48% dos votos; Bolsonaro, 21%; Moro, 8%; Ciro Gomes, 6%; Doria, 2%; e Rodrigo Pacheco (Democratas), 1%. O número de brancos e nulos é de 10% e o de indecisos, 4%.

No segundo cenário, Lula teria 47% dos votos; Bolsonaro, 21%; Moro, 8%; Ciro Gomes, 7%; Leite, 1%; e Pacheco, 1%. O número de brancos e nulos e de eleitores indecisos é igual.

O levantamento foi feito presencialmente entre os dias 3 e 6 de novembro com 2.063 entrevistas em 123 municípios nos 26 estados e no Distrito Federal. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, e a margem de erro, de 3%, para cima ou para baixo. O estudo que vem monitorando a avaliação governo desde julho é uma parceria da plataforma de investimentos Genial com a empresa de inteligência de dados Quaest.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de a maior parte dos deputados do partido votou contra a proposta.

Com críticas a Lula e Bolsonaro, Sérgio Moro se filia ao Podemos e deve disputar a Presidência; adversários ironizam
Rússia bate novo recorde diário ao registrar 1.239 mortes por covid. Hospitais já estão com falta de oxigênio
Deixe seu comentário
Pode te interessar

sem nada para mostrar

Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada