Quinta-feira, 02 de Dezembro de 2021

Home Economia Com cenário de inflação alta e retração de comércio e indústria em setembro, bancos preveem recessão no Brasil em 2022

Compartilhe esta notícia:

Os bancos JPMorgan, Credit Suisse e Haitong reduziram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2021 e 2022 nesta sexta (12), dia em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que os serviços recuam 0,6% em setembro após cinco meses de crescimento.

O Credit Suisse reduziu as suas projeções para o PIB deste ano de 5% para 4,8%; e o de 2022 de 0,6% para -0,5%. Em relatório, o banco afirma que a atividade vem sendo prejudicada por fatores de curto prazo, como a escassez de insumos para a indústria, mas também por problemas persistentes.

“O atual alto nível de inflação provavelmente deve continuar elevado devido à alta inércia no País; o recente aperto de condições financeiras não deve recuar fortemente, dado que a taxa de juros vai crescer mais e o arcabouço fiscal foi recentemente enfraquecido; a incerteza em relação ao cenário político provavelmente vai continuar alta até que as eleições presidenciais sejam concluídas no próximo ano; e a perspectiva para mercados emergentes se tornou mais desafiadora com taxas de juros mais altas em países desenvolvidos”, diz o relatório.

Já o Haitong reduziu as projeções de 4,9% para 4,2% neste ano; e de 0,5% para -0,3% para 2022.

Após as quedas da produção industrial (-0,4%), varejo restrito (-1,3%) e serviços (0,6%) em setembro, o Haitong passou a ver contração do PIB já no terceiro trimestre (de 0,15% para -0,6%). Para o quarto trimestre, a projeção de crescimento foi reduzida de 0,3% para 0,1%.

“Alguns setores de serviços parecem estar perdendo força diante do enfraquecimento da atividade industrial e da inflação crescente”, escreve Ross. “Neste momento, acreditamos que a chance de uma recessão técnica em 2021 é elevada.”

O economista nota que o desempenho trimestral previsto deixaria carrego estatístico negativo de 0,24% para o PIB de 2022, compatível com um desempenho de queda de 0,75% do PIB a alta de 1,4%. “É importante ressaltar que os recentes desenvolvimento nos fronts político, fiscal e monetário elevaram significativamente a chance de uma recessão econômica em 2022”, afirma.

E o JPMorgan estima que o crescimento do PIB de 2021 será de 4,8%, e não mais de 5,0%. Para 2022, a estimativa de estabilidade (0,0%) do PIB foi mantida.

Inflação e juros

O Haitong também elevou as suas estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2021 (de 9,20% para 10,40%) e 2022 (de 5,0% para 5,20%), este último já acima do teto da meta perseguida pelo Banco Central (BC), de 5,0%. No relatório, o banco cita o aumento do dólar, preços de commodities mais altos e a deterioração de expectativas como vetores da revisão.

Para taxa Selic, o Haitong manteve a estimativa de aumento de 1,5 ponto porcentual em dezembro, a 9,25%. No fim do ciclo, o banco prevê aumento da taxa básica de juros a 11,0%.

Já o Credit Suisse acredita que, apesar da perspectiva de atividade enfraquecida em 2022, os modelos usados pelo banco indicam um IPCA em 2022 de 6,0% – acima do teto da meta, de 5,0%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Instituições que representam os consumidores de energia do País cobram medidas efetivas do governo para resolver o que chamam de caos financeiro no setor
Perspectiva de derrota em pleito legislativo na Argentina aumenta incertezas sobre futuro do governo, que está rachado
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada