Quarta-feira, 18 de Maio de 2022

Home Cláudio Humberto Covid: casos despencam e óbitos diminuem

Compartilhe esta notícia:

A explosão de infecções pela variante ômicron fez a média diária de novos casos de covid atingirem o pico de 189,5 mil no início do mês, mas a boa notícia é que a queda tem sido tão ou ainda mais abrupta. Em uma semana, a média despencou 22,5% para 146,8 mil, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e a expectativa é que as mortes, que começaram a cair, sigam essa mesma tendência.

Sem represamento
Ao contrário dos últimos dias, os dados divulgados nesta quinta pelo Conass não têm ressalvas de falta de dados de um ou mais estados.

Ponto de virada
A média de mortes subiu desde o início de janeiro até chegar a 873, marca atingida esta semana. Caiu ontem pela primeira vez 1,6%: 859.

Vidas salvas
A vacinação ajudou a proteger brasileiros e, apesar de quase o triplo de casos do pior momento pré-vacina, as mortes são menos de um terço.

Caminho natural
No mundo, o pico de infecções foi dia 26 de janeiro com 3,38 milhões de casos por dia. Desde então, a queda foi de 24,2%, para 2,5 milhões.

Data do AI-5 também é dia de festa para Moraes
Uma descoberta faz a delícia de bolsonaristas que detestam Alexandre de Moraes e o chamam de “ditador”. É que o ministro do STF, hoje no papel de “xerife” da Corte, prendendo detratores e até deputados e censurando jornalistas, nasceu no dia 13 de dezembro de 1968, exatamente a data em que o general Arthur da Costa e Silva assinou o Ato Institucional nº 5, o AI-5, instaurando a ditadura no Brasil.

Dia mórbido
Para apimentar ainda mais as coincidências, aquele 13/12/1968, data do tristíssimo AI-5, caiu numa sexta-feira 13.

Guerra particular
Alheio a isso, Alexandre de Moraes segue na guerra particular do STF contra bolsonaristas, sem sinais de trégua neste ano eleitoral.

O Brasil do STF
Dias atrás, o presidente do STF, ministro Luiz Fux, afirmou que no País prevalece a liberdade de expressão, “sem riscos de retaliações”.

160 pendurados
Entre os 943 processos que correm no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), 160 estão com “vista pendente”. Ou seja, um ministro pediu vistas, o processo foi suspenso e até agora não foi retomado.

Um baita quadro
A deputada Janaina Paschoal não poupou elogios para a ministra Tereza Cristina (Agricultura) e sua eventual presença na chapa de Bolsonaro. “Seria uma excelente vice-presidente. Baita quadro”, disse.

Campanha começou
Em crítica à Fátima Bezerra (PT), o deputado Girão (PSL) disse que a governadora “merece crédito” por cumprir sua promessa. “Ela prometeu fazer com o RN o que o ex-presidiário fez com o Brasil”, ironizou.

Expansão
O Ministério da Infraestrutura confia que a desestatização fará o Porto de Santos passar de maior da América Latina para maior do Hemisfério Sul. O contrato prevê investimento de R$16 bilhões, diz o ministério.

Política e xadrez
O governo da Rússia exigiu que o francês Emmanuel Macron fizesse um teste de covid russo ao entrar no país. Já que o mandatário da França recusou, Vladimir Putin não se aproximou durante a visita.

Brasil ensina
A vacinação contra covid no Brasil já chegou a 81% dos brasileiros, muito à frente dos 76% do Reino Unido e 75% dos Estados Unidos e Alemanha. A média mundial é de 62%, segundo o Our World in Data.

Anote para cobrar
A Economist publicou sua previsão para a eleição presidencial da França, que será realizada em abril. Segundo a revista, o atual presidente Emmanuel Macron tem 82% de chances de ser reeleito.

Reforço reforçado
Com mais de 44 milhões aplicadas até agora, segundo o Ministério da Saúde, as doses de reforço representam 12,5% de todas as vacinas aplicadas no Brasil desde o início da campanha de vacinação.

Pensando bem…
… se continuar assim, não haverá fichas-suja nas eleições deste ano, mas muitas que foram limpas recentemente.

PODER SEM PUDOR

Mal não fazia
Todo santo dia, o veterano deputado Mauro Benevides (PMDB-CE) utilizava um recurso adquirido em sua vasta experiência: na primeira meia-hora da sessão legislativa da Câmara, ele dava “como lidos” discursos sem relevância, celebrando efemérides, elogiando eleitores e veículos de comunicação que aniversariam, com espaço garantido na “Voz do Brasil”. Vendo-o em ação, o novato Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) cutucou Sérgio Carneiro (PT-BA): “Ainda não descobri para que serve isso, mas se ele faz é porque é bom…”

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Fim dos “saidões” vira prioridade para Bolsonaro
Jair Bolsonaro “acabou a troca de votos por carro-pipa no Nordeste”
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa