Terça-feira, 24 de Maio de 2022

Home Mundo Crescimento da produção na China cai em janeiro

Compartilhe esta notícia:

O crescimento da atividade fabril da China desacelerou em janeiro, com o ressurgimento de casos de Covid-19 e bloqueios rígidos atingindo a produção e a demanda, mas a leve expansão ofereceu alguns sinais de resiliência à medida que o país asiático entra em um provável ano novo turbulento. O Índice de Gerentes de Compras oficial da indústria registrou 50,1 em janeiro, permanecendo acima da marca de 50 pontos que separa crescimento de contração, mas desacelerando de 50,3 em dezembro, mostraram dados do National Bureau of Statistics neste domingo (30).

Embora os novos casos de Covid-19 na China tenham sido baixos em comparação com muitos outros países, uma onda de infecções desde o final de dezembro no centro de fabricação de Xian forçou muitos fabricantes de automóveis e chips a encerrar as operações. A produção voltou gradualmente ao normal à medida que a cidade emergia de um bloqueio. A produção em Tianjin, que lutou contra um surto da variante Omicron altamente transmissível, também foi afetada.

Pesquisa

Os resultados oficiais contrastaram com os de uma pesquisa privada feita principalmente com pequenos fabricantes nas regiões costeiras, que mostrou que a atividade caiu no ritmo mais rápido dos últimos 23 meses.

A economia da China começou forte no ano passado, recuperando-se de uma forte queda induzida pela pandemia, mas começou a perder força no verão, sobrecarregada por problemas de dívida no mercado imobiliário e medidas rígidas contra a pandemia de Covid-19 que afetaram a confiança e os gastos do consumidor.

O aumento dos custos das matérias-primas e a fraca demanda também corroeram as margens de lucro das empresas. Os lucros das empresas industriais cresceram em seu ritmo mais lento em dezembro em mais de um ano e meio.

Com a queda no setor imobiliário, que deve se arrastar pelo menos até o primeiro semestre deste ano, e o surgimento de variantes mais infecciosas do Covid-19, o Banco Central da China começou a cortar as taxas de juros e injetar mais dinheiro no sistema financeiro para reduzir os custos de empréstimos. Outras medidas modestas de flexibilização são esperadas nas próximas semanas.

Medidas de estabilidade deverão ser o principal tema do congresso do Partido Comunista que acontece uma vez a cada cinco anos e está marcado para esse 2022, com os formuladores de políticas buscando evitar uma desaceleração mais acentuada que poderia prejudicar a criação de empregos.

Exportações

A China ultrapassou em mais de US$ 1 bilhão as vendas brasileiras para os argentinos em 2021, após “empate técnico” em 2020. Segundo série de dados desde 2002 de Buenos Aires, trata-se de um fato inédito para os chineses.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Otan descarta enviar tropas à Ucrânia, em caso de invasão da Rússia
Pandemia de Covid-19 faz notificações de hanseníase no Brasil caírem 57% em 2021
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Bom Dia