Terça-feira, 25 de Junho de 2024

Home Variedades Dalton Vigh comemora reprise de “O Clone” e relembra clima tenso durante as gravações, após o atentado de 11 de setembro nos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

Vinte anos após estrear na TV Globo, “O Clone” está em sua segunda reprise no “Vale a Pena Ver de Novo”, oferecendo ao público mais uma chance de conferir a atuação de Dalton Vigh na pele do marroquino Said Rachid. Aos 57 anos, o ator refletiu sobre a reexibição da novela de Glória Perez: “(A sensação é) de estar ficando velho, de ver uma coisa de 20 anos atrás em que você já era adulto!”

“É sempre bom saber que um trabalho que você fez há tanto tempo ainda consegue atrair a atenção das pessoas. É interessante saber também que, além das pessoas que já assistiram, você pode estar falando para outras gerações que não viram daquela vez”, comentou o artista, em entrevista. Por outro lado, Vigh relembra a preocupação que havia com a forma como o público receberia a novela em sua estreia, em outubro de 2001.

“Tem o 11 de setembro que deixou uma marca não muito positiva”, confessou, citando o atentado terrorista contra as Torres Gêmeas, nos Estados Unidos. “É algo que sempre lembro por conta dele ter acontecido quando a gente tava gravando, […] até existiu um temor de que pudesse ter uma rejeição por parte do público por ser uma novela que falava sobre o mundo islâmico exatamente naquele momento.”

Apesar da tragédia, Dalton não esqueceu dos bons momentos que viveu ao lado da equipe de produção e colegas de elenco como Giovanna Antonelli e Murilo Benício, que interpretam os protagonistas Jade e Lucas. “O clima nos bastidores era ótimo, nos divertimos horrores.

Trabalhamos muito tempo juntos, ficamos praticamente um ano fazendo a novela juntos. Então, a gente comemorou vários aniversários, tivemos muitos jantares, várias saídas pra tomar chopp com a equipe e com o elenco, teve festa que reuniu todo mundo… Tem muita coisa que ficou legal na memória”, declarou.

E é com esse mesmo saudosismo que o ator costuma assistir reprises de suas novelas: “Tudo que a gente vê de errado agora não adianta mais nada, não tem mais como corrigir. É legal rever até pra ver a evolução da interpretação, é sempre interessante”, explica ao fugir do olhar crítico. Em 2020, Dalton Vigh esteve no ar com três novelas diferentes, sendo que duas estavam em sua reexibição, como era o caso de Fina Estampa, na TV Globo, além de O Clone, reapresentada pelo Canal Viva.

Além dos folhetins que marcaram sua passagem pela Rede Globo, o artista também pôde ser visto como o cientista Otto Pendleton em As Aventuras de Poliana, no SBT. Finalizada em julho de 2020, a trama ganhará continuação em Poliana Moça e Dalton já adianta que a sequência mostrará um personagem mais “paternal e carinhoso” do que visto até agora.

Enquanto aguardava o início das gravações de Poliana Moça, o ator retornou aos palcos em janeiro para protagonizar a peça de teatro O Urso, transmitida via streaming. “Foi muito interessante porque foi completamente diferente de tudo, não era teatro e nem televisão”, comentou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Saiba se tomar banho frio é mesmo bom para a saúde
Modelo Luiza Brunet ajuda mulheres que foram vítimas de violência a reconquistarem os seus direitos
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa