Segunda-feira, 23 de Maio de 2022

Home Economia Débitos inscritos na dívida ativa podem ser renegociados com até 70% de desconto; saiba como aderir

Compartilhe esta notícia:

As empresas enquadradas no Simples Nacional e os microempreendedores individuais (MEI) têm até 25 de fevereiro para renegociar débitos inscritos na dívida ativa da União com até 70% de desconto e prazo de até 145 meses.

O programa de regularização da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional foi prorrogado e vale para débitos que tenham sido incluídos na dívida ativa até 31 de janeiro de 2022. Os descontos podem chegar a até 100% dos juros, multas e encargos legais, limitado a 70% do valor total do débito. A adesão é feita através do site Regularize.

Trata-se de programa diferente do Refis, cuja extensão para micro e pequenas empresas e MEI foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. Na segunda-feira (10), Bolsonaro afirmou esperar que o parlamento derrube o veto. O Refis prevê condições mais vantajosas e inclui outros tipos de pagamentos em atraso.

No total, 1.821.316 empresas estão inscritas na dívida ativa da União por débitos do Simples Nacional, das quais 162.217 são microempreendedores individuais (MEI). O valor total dos débitos do Simples Nacional inscritos na dívida ativa da União é de R$ 137,2 bilhões.

Passo a passo

O processo para negociar é feito de forma digital, no portal Regularize.

Para aderir ao programa, o MEI ou microempreendedor deve fazer o login no site do Regularize ou entrar com uma conta no portal gov.br. Depois, clique no campo ‘Negociação de dívidas’, e acessar o Sispar. Na tela do Sispar, será preciso preencher a tela de receita e rendimento, clicando no menu ‘receita/rendimento’. Em seguida, clique em avançar. Após preencher a declaração de ‘Receita e rendimento’ com todos os dados solicitados, marque a caixa de ‘Declaração’, e clique em ‘salvar’.

Depois, clique em ‘Capacidade de pagamento’, uma nova tela aparecerá mostrando qual é a situação do solicitante para a transação excepcional. No lado esquerdo, é classificação antes da pandemia. No lado direito, é a situação após a pandemia. Após preencher a declaração, depois clique em ‘Adesão’ e depois em ‘Transação’, e em seguida em ‘Avançar’.

No meu ‘Negociação’, clique na seta azul para ter acesso às opções disponíveis para o perfil da empresa. É possível ainda fazer simulações de pagamentos e descontos. Escolha uma das negociações disponíveis e clique em ‘Avançar’, depois em ‘Calcular’. Ao clicar em ‘Confirmar, o solicitante vai concluir o processo.

Modalidades

Para todas as opções, o valor mínimo da prestação é de R$ 100. Se a dívida for previdenciária, o prazo máximo de prestações é de 60 meses.

— Transação de Pequeno Valor: É permitida para quem possui dívidas de até 60 salários mínimos, inscritos em dívida ativa há mais de 1 ano. Para optar pela modalidade é preciso dar uma entrada de 5% (em até 5 vezes) e o restante poderá ter um abatimento de até 50% de desconto, inclusive sobre o principal, e pagamento em até 55 meses. Apenas dívidas tributárias podem ser incluídas nesta opção. As dívidas trabalhistas ou débitos de multas trabalhistas não poderão.

— Transação Extraordinária: O pagamento pode ser feito em até 142 meses, sem descontos. A entrada de 1% (ou 2% se o débito tiver parcelamento anterior) em até 3 vezes.

— Transação Excepcional: É permitida para quem tem dívidas de até R$ 145 milhões, oferecendo desconto que varia de 30% a 70%, e que dependerá do impacto da pandemia de covid-19 produziu no negócio. O pagamento pode ser feito em até 142 meses. A entrada de 4% em até 12 meses. Neste caso, será preciso preencher uma declaração e simular a adesão para ver o desconto oferecido.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Pix bate novo recorde: foram mais de 52 milhões de transações em um único dia
Inflação oficial no Brasil fecha 2021 em 10,06%, maior alta desde 2015
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News