Terça-feira, 24 de Maio de 2022

Home em foco “Dia C” da vacinação de crianças contra a covid mobiliza os 497 municípios gaúchos neste sábado

Compartilhe esta notícia:

A ofensiva contra a pandemia será marcada, neste sábado (19), por uma grande mobilização para aplicar a primeira dose a gurizada de 5 a 11 anos em todos as 497 cidades gaúchas. É o “Dia C” da vacinação infantil, promovido pelo Ministério da Saúde e que faz um trocadilho entre o já tradicional “Dia D” e a letra “C” inicial de “criança” – e de “covid” ou “coronavírus”.

Existe a expectativa de que, com a volta às aulas, na próxima segunda-feira (21), aumente a motivação das famílias para que seus filhos recebam a injeção pediátrica. Escolas serão convidadas a participar da iniciativa, com o engajamento de professores no papel de formadores de opinião junto aos pais, a fim de demonstrar a necessidade do procedimento.

Para atender à maior demanda esperada, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) disponibilizará quase 85,9 mil doses adicionais da Pfizer adaptada a esse segmento do público, incluído na campanha desde o dia 19 de janeiro mas cuja cobertura vacinal permanece baixa: dos 964 mil gauchinhos aptos à imunização, apenas 285 mil (29,5%) receberam a picada no braço.

A Secretaria da Saúde alerta que, apesar de menor incidência, as crianças correm risco de apresentar casos graves e óbitos por covid, além de ficarem suscetíveis a sequelas. O percentual de testes positivos de coronavírus na faixa de 5 a 11 anos, em comparação ao total da população, está três vezes maior que no início da pandemia, há quase dois anos.

Se naquela época os registros em crianças representavam menos de 2% dos casos conhecidos, agora já passam de 6%. E comparando-se o maior pico de covid (março de 2021) ao atual, a incidência de contágios em tal faixa é quatro vezes maior. Vale ressaltar que, até agora, foram registradas 235 internações de crianças de 5 a 11 anos por covid no Estado – desta, nove tiveram desfecho fatal.

Com a palavra, o governador

“O processo de vacinação é uma ação individual mas com efeito coletivo, pois diminui a chance de agravamento da doença e deixa a carga viral mais baixa, reduzindo também a possibilidade de transmissão”, ressaltou nesta semana o governador Eduardo Leite, ao falar do “Dia C”. Ele acrescentou:

“Estamos vendo o aumento de ocupação de leitos clínicos e de terapia intensiva por crianças no Rio Grande do Sul, ao mesmo tempo em que se verifica uma baixa adesão à campanha para o público de 5 a 11 anos. Não é normal e não podemos aceitar que crianças sejam acometidas por algo que leva a óbito e que poderia ser evitado”.

A secretária-adjunta da Saúde do Estado, Ana Costa, participou do evento e ressaltou a segurança da vacina. Ela também frisou a importância de se criar estratégias que envolvam e tranquilizem os pais ou responsáveis. “É importante os municípios terem ações como a vacinação extramuros [fora dos postos de saúde], alinhamento com escolas e outras alternativas para alavancarmos a campanha no Estado”, comentou.

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Grandes bancos brasileiros perderam, 1 bilhão e meio de reais com a chegada do Pix
Navio cargueiro pega fogo no oceano Atlântico com mais de mil carros e luxo a bordo
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada